• Home
  • /
  • 6 erros e acertos em uma estratégia de vendas pelo WhatsApp

6 erros e acertos em uma estratégia de vendas pelo WhatsApp

Você sabia que o Brasil é o segundo país que mais usa o WhatsApp no mundo? Ele já atingiu a marca de 1 bilhão de usuários brasileiros ativos por dia, uma estatística gigantesca que oferece grandes oportunidades para as marcas impactarem potenciais clientes.

É possível obter ótimos resultados ao implementar uma estratégia de vendas pelo WhatsApp. Altamente utilizado por pessoas de diversos perfis, o aplicativo requer um planejamento adequado da parte da sua marca para gerar os retornos esperados.

Será que você está cometendo alguns erros graves ao lidar com o WhatsApp no marketing da sua empresa? Alguns deles podem ser bastante prejudiciais à sua imagem.

Veja, a seguir, os 6 principais erros e acertos em uma estratégia de vendas pelo WhatsApp. Confira!

1. Erro: fazer muitos envios em pouco tempo

Para gerar bons resultados, a sua campanha focada em vendas pelo WhatsApp não pode ser invasiva. Trata-se de um aplicativo de uso diário de muitas pessoas, e ninguém gosta de ser bombardeado com múltiplas mensagens de uma marca várias vezes em um único dia.

Saiba se programar para entregar seu conteúdo de forma concisa, respeitando o tempo dos seus destinatários.

2. Acerto: usar o recurso WhatsApp Status

Apesar de não ser tão popular quanto o Instagram Stories e o Snapchat, o WhatsApp Status é uma ótima forma de publicar mais conteúdo em seu perfil para engajar seu público no comunicador.

Além de se comunicar por meio da lista de transmissão, vale a pena postar fotos e vídeos relevantes relacionados às suas ofertas como status. Como eles expiram depois de 24 horas, darão aos seus potenciais clientes uma sensação de exclusividade.

3. Erro: exagerar nos recursos multimídia

Não é porque há um grande potencial de formatos de conteúdo para enviar ao seu público em sua estratégia de vendas pelo WhatsApp que você precisa utilizar todos de uma vez.

Lembre-se de que cada recurso multimídia enviado por você pode comprometer o plano de dados do seu cliente, ou simplesmente não ser visualizado pois seus destinatários estão com um sinal ruim. Considere o perfil do seu público-alvo e utilize o formato que melhor se encaixa.

4. Acerto: construir um perfil coerente

Para aumentar a confiança do público impactado pelos seus envios e aprimorar suas chances de conquistar vendas pelo WhatsApp, certifique-se de que o seu perfil está devidamente configurado.

Use o logo da sua empresa como avatar e o nome correto dela. Você pode usar o status em texto para contextualizar ainda mais a sua presença no aplicativo. Por fim, lembre-se de deixar essas informações públicas.

5. Erro: usar uma linguagem inadequada

Não existe um formato ou linguagem adequados para todos os casos. O que vai determinar a escolha ideal para a sua marca vender mais com a ajuda do WhatsApp é o perfil do seu público. Qual a faixa etária predominante? De que forma essas pessoas falam?

Use um discurso adequado a essas características para gerar mais identificação junto à audiência e aumentar as suas chances de sucesso.

6. Acerto: criar conteúdo para listas diferentes

Que tal segmentar os seus envios e melhorar ainda mais o potencial de identificação do seu público? Tenha múltiplas listas de contatos baseando-se em algum critério que faça sentido para o seu segmento, como idade, sexo, data da última compra ou área de interesse. Depois, comece a criar um conteúdo que tenha relação com essas divisões.

Agora que você já conhece os principais erros e acertos que você deve avaliar durante as vendas pelo WhatsApp, já pode rever a sua estratégia e implementar as ações corretas para obter resultados cada vez melhores. Lembre-se de ficar de olho na evolução tecnológica e nas atualizações do app para sempre aproveitar as novidades antes dos concorrentes.

Para você, qual o principal atrativo de usar o WhatsApp na estratégia de marketing? Conte nos comentários!

Tráfego é um dos fatores mais importantes para toda empresa que investe em estratégias digitais. Basicamente, podemos dividi-lo em duas vertentes, o tráfego orgânico e o tráfego pago.

O tráfego pago é todo acesso em seu site que é adquirido por meio de links patrocinados e anúncios, já o tráfego orgânico é toda visita que o seu site recebe de forma gratuita, podendo ser gerada por meio de plataformas, redes sociais e mecanismos de busca como o Google, por exemplo.

Basicamente, o tráfego orgânico é proveniente de um trabalho constante de SEO (sigla para Search Engine Optimization) ou seja, de otimizações em seu site para os mecanismos de busca, juntamente de uma estratégia de marketing de conteúdo bem executada.

Para auxiliar o seu entendimento, listamos abaixo os principais benefícios do tráfego orgânico para a estratégia online da sua empresa. Vamos lá?

Traz visibilidade à sua marca

Com as técnicas de SEO aplicadas em seu site, naturalmente você vai conquistar melhores posições nos resultados das buscas e vai ter mais visibilidade na internet, afinal de contas, cerca de 100 bilhões de buscas são realizadas todos os meses somente no Google.

Com base nisso, estar bem posicionado nos resultados vai gerar mais tráfego orgânico em seu site e mais pessoas conectadas com a sua marca.

Transmite autoridade

Ao conquistar melhores posições nos resultados dos buscadores, o público vai passar a perceber a sua empresa como uma autoridade em seu nicho de atuação. Esse é um benefício incrível, mas, obviamente, não basta estar bem posicionado: você também vai precisar produzir conteúdos atrativos e relevantes para ajudar e gerar relacionamento com seus possíveis clientes.

Aumenta a captação de leads

Com o aumento do tráfego orgânico em seu site, você vai ter a oportunidade de aproveitar as visitas para gerar mais leads qualificadas para o seu negócio, pois são pessoas que realmente estão interessadas no seu conteúdo, e você ainda não vai precisar pagar por isso.

Com a captação de novos leads, você vai poder se relacionar e se aproximar dessas pessoas via e-mail, gerar valor por meio de seus conteúdos exclusivos, eliminar todas as objeções dos seus prospects e, em um determinado momento, oferecer seus produtos e serviços.

É importante inserir de forma estratégica e organizada os campos para o cadastro dos visitantes, seja em seu blog corporativo, no rodapé, em pop-ups, páginas de captura ou em outros pontos do site.

Possibilita trabalhar melhor as conversões pelo site

O crescimento do tráfego orgânico também possibilita que você trabalhe constantemente para melhorar as conversões em seu site, seja na aquisição de leads, pedidos de orçamento ou, dependendo do negócio, em vendas diretas.

Quanto mais pessoas acessarem seu site, melhor para testar novas possibilidades, mensurar os resultados e fazer os ajustes necessários para melhorar sua estratégia.

Investir em aquisição de tráfego é relevante para a sua estratégia online, mas, a médio e longo prazo, o tráfego orgânico pode trazer resultados incríveis para o seu negócio.

Agora que você conheceu alguns benefícios e entendeu a importância do tráfego orgânico para o seu negócio, aproveite para aprender como funciona uma boa estratégia de marketing de conteúdo!

O que é persona e qual a sua importância para uma empresa?

Quando falamos em marketing digital, é preciso pensar em uma série de definições e conceitos necessários para realizar o planejamento da sua empresa.

Na hora de criar as campanhas e peças de marketing digital, você deve ter sempre em mente que há um público que se deseja atingir.

Pensando nisso, foi criado o conceito de buyer persona, que tem sua melhor tradução como “cliente ideal”.

Neste artigo vamos explicar melhor o que é uma persona e qual a importância dela para as estratégias de marketing digital da sua empresa.

Confira:

O que é persona?

Diferentemente do conceito de público-alvo, que abrange características demográficas e sociais mais generalizadas, a criação de uma persona é uma tarefa mais específica.

Uma persona nada mais é do que um personagem semifictício que existe para representar o seu cliente ideal.

Dessa maneira, para criar uma persona, é necessário montar um perfil com nome, profissão, idade, problemas a serem resolvidos, entre outros aspectos.

Como criar sua persona?

Ao criar a persona da sua empresa, seja o mais detalhado possível.

Tenha em mente que o seu objetivo é desenvolver um personagem a partir de um estereótipo que se encaixe ao máximo nas características do seu público-alvo.

Caso você já tenha definido o seu público-alvo a partir do estudo dos seus clientes, sejam eles atuais ou em potencial, a tarefa da criação da persona se torna um pouco mais fácil.

A partir das informações já coletadas, você vai responder uma série de perguntas que caracterizarão o seu personagem.

Essas perguntas podem ser divididas em dois grupos, sendo um demográfico, no qual você definirá a sua persona de acordo com os dados do seu público-alvo; e outro mais específico, que envolverá motivações e problemas.

Assim, você deve fazer perguntas que abranjam a maioria do seu público-alvo, como:

  • Qual a faixa etária mais comum?
  • Qual o sexo da maioria do meu público?
  • Qual o ramo profissional?
  • Quais as principais dificuldades?
  • Quais as motivações?
  • Quais os interesses?
  • De que maneira minha empresa pode ajudar essa pessoa?

Todas essas informações poderão compor um quadro que vai sintetizar a sua persona.

Esse tipo de organização facilita a visualização do perfil de cliente ideal da empresa sempre que for necessário para o desenvolvimento de estratégias de marketing digital.

Qual a importância da persona?

Definir uma persona para sua empresa é essencial para direcionar as estratégias de marketing digital.

Uma das premissas mais importantes nesse ramo é ser necessário falar com o público correto.

Ao elaborar o perfil de um cliente ideal, a tarefa de desenvolver peças de marketing e conteúdo voltadas para alguém que resume o seu público se torna muito mais fácil.

Uma persona é essencial para definir a linguagem a ser utilizada nas suas estratégias de marketing digital, bem como para se identificar o tipo de conteúdo a ser produzido e de quais redes sociais lançar mão, entre vários outros aspectos.

E aí, gostou do nosso conteúdo? Siga nosso perfil no Facebook e no Instagram para ter acesso a mais dicas interessantes como essa!

7 dicas do que NÃO fazer em redes sociais

Se você tem uma página da sua empresa nas redes sociais (Facebook, Twitter, Snapchat, LinkedIn, entre outros), esse post é para você!

Além da importância de toda criação de campanha para as redes sociais, o que você posta, quando posta, onde posta e como posta tem total efeito sobre seus seguidores.

E pensando nisso resolvemos listar 7 dicas do que JAMAIS fazer nas redes sociais.

1- Não adianta postar primeiro se a informação é falsa:

Apurar as informações antes de compartilhá-las é algo crucial. Não queira ser o primeiro a falar de determinado assunto relevante se você não tem certeza do que está sendo falado.

Pesquise, tenha fontes relacionadas e esteja seguro da informação que está passando. Antes soltar a notícia depois de outros do que acabar falando mentiras.

É claro que você não pode perder o timing do assunto, mas esteja seguro antes de tudo.

2- Descontos que não existem:

Algo que acontece muito são descontos anunciados por páginas que quando clicados te redirecionam ao site com o produto a seu preço original. Isso é praticamente um suicídio.

Agir assim te trará muitos unlikes, além de muitos seguidores falando mal da sua página.

3- Não poste algo que não tenha correlação ao seu negócio:

Não seja aquele aproveitador de assuntos impactantes, principalmente se for sobre algo triste ou ruim. Quando algum evento acontece e todos estão falando sobre ele tenha muito cuidado.

Observe se a situação se aplica de algum modo ao seu negócio. Se houver uma brecha para comentar o assunto, ótimo! Do contrário, deixe estar. O mundo é muito rápido e certamente acontecerá algo para você correlacionar com sua página.

4- JAMAIS destrate um cliente/fã:

Óbvio, porém comum. Destratar um cliente é errado em qualquer situação, nas redes sociais é dar um tiro na perna inteira.

Mas então, como sair de um mal entendimento com um cliente insatisfeito?

Mantenha sempre a educação e tente solucionar o problema do cliente o mais rápido possível. Caso não esteja ao seu alcance, certifique-se de fazer com que ele entenda sua preocupação com o problema e total empatia pela situação.

5- Deus perdoa, a gramática não:

Erros gramaticais são terríveis. Ninguém está passível de erros, por isso é fundamental ler, reler e ler de novo tudo o que está escrevendo, e antes de divulgar mandar para área responsável pela revisão de textos.

6- Não pense que seu perfil pessoal não vai influenciar na página da sua empresa:

Por mais que a internet seja um lugar enorme, todo mundo acaba conhecendo todo mundo e tendo acesso a tudo. Por isso, se você possui uma página que preza por todas etapas de como ter sucesso, tenha em mente que isso também se aplica ao ser perfil pessoal.

Não adianta ter fãs, altos números de curtidas e engajamentos se o seu perfil pessoal for carregado de coisas que podem afastar os seus clientes. Em minutos eles descobrirão e passarão a não curtir mais a sua página e nem a sua empresa.

7- Não tenha vergonha de se desculpar

Um desentendimento ou falha na comunicação pode acontecer em qualquer situação para qualquer empresa.

A forma de nunca deixar a “peteca cair” é tendo humildade, sabendo se desculpar e principalmente reparar o erro de forma que seu cliente perceba a sua preocupação com a insatisfação dele e que você está ali para ajudar.


Quer ficar ainda mais por dentro do mundo digital? Curta nosso página do Facebook.

Desde sempre, atender bem o cliente é com certeza um diferencial.

Independente do segmento da empresa, do serviço prestado, do valor do produto: Atender bem é a regra número 1 para ter sucesso nas vendas.

E FOI PENSANDO NISSO QUE OS CHATS ONLINE PASSARAM A EXISTIR.

A vida lá fora com toda sua rapidez e mil tarefas diárias acaba interferindo na prática de atendimento ao cliente.

O cliente por sua vez não tem tempo de atender chamadas e de ser parado na rua para oferecimento de um produto.

Assim sendo, os chats online são responsáveis por atender clientes que visitam seu site de forma rápida e sucinta.

Uma pesquisa realizada pela NZN Intelligence em 2019, revelou que mais de 70% dos brasileiros preferem comprar produtos online pela agilidade e rapidez que ela oferece.

Dessa forma, caso o possível cliente tenha alguma dúvida em relação ao seu serviço ou produto, o chat online no site oferece esse benefício de contato instantâneo com o cliente, garantindo a conversão do interesse em venda.

Uma empresa que facilita a troca de mensagem online por meio de chats sai na frente. Seja usando o computador, tablet ou celular, o usuário quer sempre praticidade.

Segurança e Leads 

Um dos principais motivos que levam as companhias a disponibilizarem canais online para seus clientes é a facilidade em registrar as informações que foram transmitidas.

As últimas informações dos atendimentos ficam salvas, facilitando as próximas conversas. A finalidade é que nunca faltem informações. Além da segurança, quando o cliente entra em contato, você gera mais leads.

É importante estar atento que simplesmente ter o chat online não resolve todos os problemas. É crucial ter alguém responsável e preparado para dar todo o suporte ao cliente, de forma educada, rápida e que solucione o problema dele.

Aplicativo:

Como experiência, nós da Agência R8 utilizamos o aplicativo JivoChat e vamos te contar as vantagens dele:

Além dele ser muito fácil de navegar ele é acessível para Windows, Mac, aplicativo no celular ou pelo navegador de Internet, além de um design personalizável, intuitivo e divertido.

O que acreditamos ser um diferencial e que nos trouxe muito retorno foi a possibilidade de visualizar o histórico de páginas visitadas pelo cliente e seu perfil social, além de sabermos de onde os visitantes estão acessando, como vieram para nosso site e o tipo de busca que fizeram no Google. Isso é incrível!

Outro diferencial é que no momento em que o cliente acessa o site nós recebemos um sinal e a partir daí podemos começar uma conversa ele, sugerindo dicas e oferecendo suporte.

A importância de uma ferramenta dessas para quem tem chat para atendimento online é crucial. Através dela você monitora seus resultados, conversas, tempo online, tempo de respostas e muito mais.

Se interessou pelo JivoChat? Acesse aqui!

O poder de uma boa estratégia de Marketing Digital não pode ser subestimado por empresas de qualquer segmento ou tamanho.

Para quem deseja crescer e faturar mais, utilizar uma ação bem estruturada é a resposta mais segura e sustentável.

Porém, não é qualquer um que consegue tirar uma boa estratégia de Marketing Digital da cartola.

Para desenvolver uma ação de qualidade e que traga resultados (que é o mais importante), é necessário reunir 5 características primordiais para a estratégia.

Confira quais são:

1. Objetivo claro para a estratégia de marketing digital

Quem formula uma estratégia de Marketing Digital quer alguma coisa.

Esse desejo é o seu objetivo e é ele quem vai nortear toda a ação e seu planejamento.

O principal problema nessa característica é que poucos empresários conseguem definir com exatidão qual o seu objetivo principal.

Alguns dizem “faturar mais”, outros falam em “melhorar a imagem da empresa”, mas não definem quanto é “mais” ou o que é uma “imagem melhor”.

Por isso, antes mesmo de começar a pensar numa estratégia de Marketing Digital, o empresário precisa colocar no papel o seu objetivo de forma clara e mensurável.

2. Planejamento definido para sucesso da estratégia

A segunda característica essencial para formular uma boa estratégia de Marketing Digital é o seu planejamento.

Se a primeira característica era o objetivo, ou o “aonde” queremos chegar com a nossa estratégia, a segunda característica essencial é o planejamento, ou o “como” vamos chegar até lá.

Um bom planejamento leva tempo para ser desenvolvido e vai exigir uma boa quantidade de dados e informações, projeções e testes.

Será necessário entender quem são os clientes atuais e de onde eles vêm para entender como atrair mais consumidores com a abertura de novas vias de acesso ao seu produto.

3. Conhecimento do público-alvo para base da ação

Uma campanha de Marketing Digital é, em outras palavras, uma conversa entre uma empresa e os consumidores.

O objetivo, normalmente, é levar esses consumidores a comprar os produtos divulgados e, por isso mesmo, a terceira característica essencial para o sucesso de uma campanha do tipo é o conhecimento do público-alvo da ação.

Pense bem: qual seria o objetivo de uma empresa que fabrica pneus em anunciar seus produtos para pessoas que não têm carros?

Nenhum! Por melhor que seja a estratégia de Marketing Digital nesse caso, o resultado seria nulo.

Por isso, quando formular sua estratégia, pense bem em quem é o seu público e como se comunicar com ele.

4. Investimento na produção de conteúdo de valor

Como vimos no tópico anterior, uma estratégia de Marketing Digital pode ser entendida como uma conversa entre uma empresa e os seus consumidores.

Se é preciso entender o que queremos atingir com essa mensagem (objetivo), em como atingir essa meta (planejamento), e com quem vamos falar (público-alvo), a próxima característica é a nossa mensagem — ou conteúdo.

Como parte essencial da estratégia de Marketing Digital, o conteúdo da mensagem propagada precisa ter muito valor para poder atingir o resultado pretendido e estabelecido lá no começo do nosso artigo.

5. Análise dos resultados para otimização da ação

Por fim, chegamos à última característica que uma estratégia de Marketing Digital precisa ter: a análise dos resultados para otimização dos planos futuros.

Normalmente, é nesse ponto que a maioria das estratégias costuma falhar. Sem uma boa análise dos resultados obtidos, pouco é aprendido e otimizado para melhorar os resultados da próxima estratégia.

Marketing Digital funciona como uma escada: o que aprendemos na ação de hoje é usado para melhorar a de amanhã e a próxima, sempre subindo para alcançar um nível cada vez melhor.

Se a análise não é feita, não se aprende nada e nada é corrigido, mantendo os resultados sempre iguais.

Agora você já sabe como montar uma boa estratégia de Marketing Digital e está na hora de colocar esse conhecimento em prática.

Para ficar de olho em mais conteúdos de qualidade, curta nossa página no Facebook, nosso Instagram e acompanhe nosso perfil no LinkedIn!

Aumentar vendas, garantir a sustentabilidade do seu negócio, otimizar processos internos e, por fim, sempre ver melhorias e resultados cada vez mais promissores. Claro que esse é o cenário ideal e a expectativa da maior parte dos empreendedores.

Todavia, sabemos que a rotina não nos dá tempo para respirar e inovar, sobretudo pensar em tarefas e estratégias que não sejam aquelas relacionadas às prioridades. Porém, algumas questões merecem um pouco mais de atenção.

Marketing de relacionamento: que tal aplicar em sua empresa?

Embora esteja surgindo agora esse termo, a estratégia de usarmos o relacionamento como estratégia de marketing não é novidade. Se formos observar bem a história da sociedade, já praticamos diversos tipos de ações para termos sempre harmonia e uma rede de contatos que possa nos apoiar — e vice-versa.

O que acontece de novo é o aprimoramento de técnicas para fazer isso acontecer. Big Data, mídias sociais, e-mail marketing, inbound marketing e tantas outras coisas passam a enriquecer as estratégias que podem ser usadas para criar uma boa trilha de relacionamento com nossos potenciais clientes.

Esse conceito, marketing de relacionamento, basicamente é entender a fundo as necessidades, pensamentos e sentimentos do seu público a ponto de o empreendedor ser capaz de prever suas próximas necessidades e antecipar-se a isso, oferecendo uma solução e criando sempre a imagem de proatividade. O resultado disso é um cliente fidelizado.

Pode parecer um assunto distante da sua realidade, mas é possível olhar em quaisquer empreendimentos, de grandes ou pequenas cidades, e encontrar exemplos.

Como manter um bom relacionamento com o cliente?

O que queremos propor para você aqui nesse post é a possibilidade de pensar diferente e focar no relacionamento com seu cliente. Veja alguns dos benefícios de investir em relacionamento:

Conquistar clientes é mais difícil que manter os que você já tem

Sim, fidelizar pode ser um caminho mais simples do que focar apenas na conquista de consumidores novos. Sem dar valor às ações de relacionamento, sua empresa até conquista clientes, porém estes acabam sendo passageiros.

Por isso, pense sempre em criar um relacionamento mais longo com quem confiou em sua marca. Afinal, manter um cliente já ativo custa 5 vezes menos do que ganhar um novo, nada mal, não é?

Reputação é a melhor moeda

Nada melhor do que receber uma recomendação. Se você consegue manter um relacionamento positivo com quem já foi ou ainda é seu cliente recorrente, certamente ele levará o seu nome adiante com adjetivos bons e dará continuidade ao maior bem que uma empresa pode ter: a boa reputação.

Conheça bem com quem você fala

Saber detalhes sobre os hábitos daqueles que são ou que têm potencial para serem seus clientes é um passo fundamental para a sustentabilidade de um negócio. Entender quais são suas dores, quem influencia suas decisões e qual tipo de ato o deixa empolgado ou frustrado são tarefas fundamentais para empreendedores que querem investir no relacionamento com seus clientes.

Entendendo isso, você será capaz de ajudar mais essa pessoa, que pode fechar um contrato ou comprar um produto seu.

E você? Já consegue enxergar sua empresa colocando em prática pequenas atitudes para desenvolver um bom relacionamento com o cliente? Curta nossa página no Facebook e acompanhe mais dicas para melhorar seu negócio!

04 etapas para criar um plano de marketing digital:

01. Tenha em mente qual seu objetivo de campanha:

Quer vender mais? Quer fidelizar seu público? Atrair mais clientes? Recuperar antigos clientes? Descobrir um nicho novo de mercado?

Antes de qualquer ideia ou qualquer estratégia você precisa definir o que você quer. Qual o objetivo da sua campanha e o que você pretende com ela.

Através do seu objetivo você vai estipular suas metas e prazos de execução. Tudo o que for criado tem de ser estipulado em uma quantidade e período de tempo.

Parece metódico. E é mesmo!

Tudo deve ser calculado para o resultado sair nos conformes.

02. Defina seu Público:

Quem são as pessoas que você quer atingir?

Depois de criado o seu objetivo e as suas metas você precisa segmentar QUEM você quer impactar com sua ação Marketing. Adolescentes? Idosos? Pessoas de baixa renda? Pessoas que gostam de macarrão? Pessoas que possuem animais de estimação?

Procure saber exatamente o perfil do seu público. Crie uma persona.

Dê uma identidade a esse público. Um nome, idade, profissão, hobbies, time de futebol.

E o mais importante: Nada de achismos! O seu público tem que ser definido pelo o que ele é e não pelo o que você acha.

   Como fazer isso?

Através de pesquisas que você pode realizar, ou pesquisas que já existam. Capte o maior número possível de leads dos seus clientes e entreviste-os. Observe o que eles têm em comum e use isso em favor da sua campanha e do que você tem a oferecer como produto ou serviço.

03. Canais:

Aonde você quer divulgar sua campanha?

Lembre-se que ela deve estar vinculada ao seu público.

Seu público está presente nesse canal? Quantas vezes por dia ele acessa? Em quais horários? Tudo isso deve ser esclarecido para que o canal chegue na pessoa certa.

O seu produto ou serviço se adequa bem a esse canal? As ideias se encaixam? Se todas essas afirmações forem sim, você já está com quase tudo pronto para criar uma ação de marketing digital de sucesso!

Sobre quantos canais utilizar, saiba que a internet te proporciona variados, mas isso não significa que você deva usar todos. Por mais segmentada e bem planejada que seja uma campanha, é interessante passar por testes.

Por isso, selecione uns 3 canais que você acredite que trará resultado e teste eles. Com o decorrer do tempo você saberá qual deles te deu maior retorno.

04. Elabore um cronograma de ações:

Depois de criar seu objetivo, suas metas, seu público e o canal que você vai utilizar chega a hora de você elaborar seu cronograma de ações.

Cada conteúdo criado, cada informação passada, deve estar de acordo com todas as etapas anteriores. Elas não podem ser criadas isoladamente, todo conteúdo deve casar com o outro. Não pode sair jogando informação do nada.

Cada ação deve ter um objetivo concreto voltado para aquele determinado público e isso deve ser compartilhado no canal que esse público se encontra. Sacou?

É tão completo que chega a ser bonitinho.

Se não ocorrer nenhum ruído de comunicação nos processos anteriores é impossível dar errado.

Defina seu cronograma e como eles serão realizados. É importante ir analisando as métricas à medida que for criado o conteúdo para você sentir realmente seu público e qual assunto eles mais se engajam.

Portanto, lembre-se: Junto com a elaboração desse cronograma deve caminhar a análise de métricas. Ela deve ser constante, principalmente no início.

E essas são as principais etapas para sua campanha de Marketing Digital. É claro que depois de tudo criado você não vai descansar.

Ainda tem a parte de quais ferramentas utilizar para colocar as ações em prática. Definida a ferramenta, aprenda tudo sobre ela! A agência que criará toda a campanha para você saberá fazer isso, mas nada melhor que ter conhecimento do que está acontecendo nos seus negócios, por isso treine e aprenda sobre a plataforma que irá utilizar.

A partir daí é só esperar os resultados. Sua campanha agora está completa, bem segmentada e pronta para ser um sucesso.

Invista no Marketing Digital do seu pequeno negócio!

Se você tem uma pequena empresa e acha que investir em marketing digital é uma perda de tempo, continue lendo!

Ignorar os canais digitais e tudo o que ele proporciona é um erro que acontece em muitos casos de quem tem um pequeno negócio.

Mas e seu eu te der os motivos para você ter o seu negócio no mundo online?

Digamos que você tenha um comércio em sua cidade e acredite que o expandir para o mundo online seja vantajoso.

Qualquer pessoa que procurar por sua empresa em redes sociais, google ou em qualquer outro site de pesquisa vai te encontrar.

E isso te fará conhecido para todo mundo.  

Pode até ser que o seu comércio seja local e você não tenha interesse em ter um e-commerce. Nem que seja para que as pessoas conheçam sua empresa, é importante você estar no meio online.

Com um site você mostra quem é sua empresa, onde ela se encontra, o que ela propõe, e qual o trabalho prestado: Tudo isso é informação que todo cliente quer saber antes de contratar um serviço.

E acredite ou não, o primeiro lugar que elas vão procurar a respeito é na internet.

Invista no Marketing Digital do seu pequeno negócio.

O que você consegue estando Online:

1-  Você tendo um site faz com que muitas outras pessoas conheçam seu negócio e tenham acesso a ele, independente de onde estejam.

2-  A credibilidade do seu comércio aumenta pois, as pessoas vão ver que você já teve uma preocupação em criar um site.

3- O diferencial da sua empresa:

Alguns empresários de pequenas empresas resistem a ideia de criar seu espaço na internet.

Ou seja, você não sendo essa pessoa já mostra seu negócio saindo na frente.

Se o seu concorrente resolveu ignorar o potencial publicitário do marketing online, talvez seja a sua chance para partir para a tomada do mercado que ele vem desprezando nessa área.

Já pensou nisso?

Você pode adquirir uma fatia de mercado que em outras situações lhe custaria caro conquistar.

É o marketing digital entrando como diferencial da sua empresa.

São passos importantes e que fazem toda diferença para seu local de trabalho.

Em um mundo cada vez mais conectado, ignorar os canais digitais é jogar fora um público que atualmente faz toda a diferença.

Como educar seu Cliente.

O Marketing de hoje nos mostra que o público está bem diferente de 10 anos atrás, logo as estratégias de costume e o que aprendemos nesse período mudou.

Aquela técnica básica dos 4 P’s do Marketing (Produto, Preço, Praça e Propaganda) já não se aplica mais. As pessoas ficaram mais exigentes, possuem maior independência de compra e junto com isso têm menos tempo para si mesmas.

Daí surgiu o tão famoso Marketing de Conteúdo, a fim de educar o seu cliente. De “limpar seu paladar” e fazer com que ele se sinta atraído de forma positiva e confiante.

Mas como fazer isso? Como educar meu cliente de forma que ele confie e se sinta seguro?

Com a rapidez de dissipação de informação, além dos inúmeros conteúdos que a internet nos entrega é preciso ser ágil e primeiramente descobrir o que o seu cliente quer.

A partir disso você precisa solucionar o problema dele. Não com vendas, e sim com conteúdo.

Conteúdo esse que resolva o problema dele:

Seja um artigo de como é importante hidratar a pele e dicas para realizar isso, ou em como comprar um carro certo nos tempos de crise. É importante saber o problema do seu cliente, e dar a informação que ele deseja.

O produto que ele quer ele vai encontrar em qualquer lugar, mas a solução que ele precisa é você quem tem que passar.

E é aí que você Educa o seu cliente.

Você ensina, passa informações relevantes, entende o real problema e começa a criar um laço, uma troca. E assim ele passa a confiar em você. O seu conteúdo deve envolver, educar e fidelizar seus clientes.

A estratégia deve ser delicada e bem pensada. Uma má interpretação pode trazer o efeito contrário que você deseja.

Por isso, esteja certo que aquele conteúdo (seja um e-book, um vídeo, um infográfico) vá ajudar aquela pessoa de fato.

Ok. Até aqui tudo bem. Com essas dicas você já consegue educar seu cliente.

Mas como colocar em prática, de fato?

Saindo na frente:

Apesar de ser um assunto muito comentado, nem todas empresas realizam esse tipo de tratamento com o cliente, ou realizam de forma errônea.  Por isso, se você se preparar bem, pode sair na frente e conseguir virar referência no assunto.

Mostre seu diferencial:

O que sua empresa tem que as outras não? MOSTRE!  Que seja uma consultoria do seu serviços, ou dicas relevantes. Mostre que além de um produto, sua empresa quer ajudar o seu cliente.

Aumente o número de visitantes:

As pessoas se interessam muito mais por conteúdo em si do que pelo produto de fato. Um conteúdo bacana faz com que ela volte e interaja mais na sua página. Com bom conteúdo, você tras clientes qualificados, gera autoridade e vira referência no assunto.

Pós venda:

Educar seu cliente é algo contínuo. Depois de efetuada a venda é preciso continuar atraindo seu público. Como? Continuando a propagar bom conteúdo. Não deixe que ele esqueça de você, mas também não fique pegando no pé. Quando ele precisar dos seus serviços, ele já vai ter quem procurar!


Educar o cliente hoje em dia, é algo tão importante quando educar seus filhos. Se feito de uma boa maneira, você colhe bons frutos no futuro e ainda fica todo orgulhoso de si mesmo pela bela obra que construiu!