• Home
  • /
  • Sistema CRM: o que é e por que usar?

Sistema CRM: o que é e por que usar?

Já sentiu a necessidade de concentrar todas as informações dos seus clientes em um só lugar e manter organizado todos os contatos que teve com ele, fazendo um verdadeiro histórico do que ele consome e em qual frequência? 

Para fazer tudo isso e um pouco mais, existe o sistema CRM, customer relationship management, ou, em português, gestão de relacionamento com o cliente. 

O CRM trata-se de um software que permite registrar e organizar todos os pontos de contato que um consumidor tem com o vendedor da empresa. 

Se você quer saber mais sobre o CRM e como ele pode ajudar a sua empresa, continue com a gente neste artigo. 

Como o CRM funciona?

Imagem: aoki sistemas 

O sistema pode funcionar de duas formas: no próprio computador ou na nuvem.

Na nuvem é o mais recomendado pois, além de ser prático e moderno, pode ser acessado a partir de qualquer navegador ou mesmo de dispositivos móveis, dando flexibilidade ao vendedor. 

Além disso, as planilhas e anotações bagunçadas ficam para trás e com os dados do cliente à disposição, o resultado é um time de vendas mais produtivo e eficiente, realizando um processo de vendas prático e rápido.

Por que usar o CRM?

Uma das grandes dificuldades das empresas é administrar a carteira de clientes e a medida que a empresa vai crescendo essa dificuldade vai crescendo. 

Por isso, conheça alguns motivos para implementar esse sistema na sua empresa, seja ela de qualquer tamanho ou segmento. 

Fonte: giphy.com
  • Centralize todos os dados 

Com o sistema, você consegue centralizar e organizar todos os dados em um só lugar, fazendo com que todos na empresa também tenham acessos às informações do que precisam. 

Isso inclui informações de contato, como e-mail e telefone, mas também dados mais elaborados, como o histórico de interações com a sua empresa. 

Além disso, os líderes têm uma visão ampla e integrada da empresa, sendo uma vantagem que permite tomar decisões embasadas e inteligentes. 

  • Foque nas necessidades do cliente 

Com a centralização dos dados, os vendedores conseguem encontrar as melhores oportunidades de negócio na hora certa. A venda se torna mais personalizada e cresce o foco no cliente.  

De acordo com a Software Advice, 74% das empresas que usam CRM reportaram melhorias nas comunicações com os clientes. 

  • Vendas mais rápidas e melhores 

Os vendedores conseguem conduzir todo o processo de vendas a partir do mesmo ponto. O CRM consegue integrar e-mail, calendário e softwares de automação de marketing, fazendo com que o vendedor não precise desperdiçar tempo alternando entre outras ferramentas. 

De acordo com Innopple Technologies, as empresas tiveram 65% de aumento de vendas após adotar um CRM. 

  • Fidelização dos clientes

Atualmente, a fidelização do cliente é tão importante quanto sua conquista. Pois, se alguém comprou de você, é necessário conquistar esse consumidor para mantê-lo em sua base. 

E com o CRM isso é possível. Com as informações disponíveis, você pode oferecer produtos que estejam no perfil do consumidor, trabalhar com marketing direcionado e acertar o timing de fazer o contato com oferta. 

Viu como o CRM pode ser vantajoso? Para escolher o CRM certo para sua equipe, é necessário considerar os aspectos e particularidades do seu negócio. Como tamanho da empresa, setor de atuação, perfil dos consumidores, modelo comercial etc. 

Esperamos que o conteúdo tenha sido relevante para você e que o CRM ideal seja implantado na sua empresa trazendo muitos benefícios.

Definitivamente, 2021 está a menos de 15 dias da nossa realidade. E, diferente da famosa canção “e o que você fez?”, a pergunta agora é: o que você e sua empresa irão fazer no próximo ano? 

Como se preparar? O que esperar? Como se planejar?

Diante dos novos desafios para os negócios, que não foram poucos no ano de 2020, as empresas precisam, mais uma vez, se reinventar e estar preparadas para mudanças. 

Pensando nisso, separamos algumas dicas para te ajudar nessa reta final e começar 2021 com o pé direito. Continue com a gente neste artigo para saber mais.

Revise seu ano 

O primeiro passo é revisar o seu ano, colocar na ponta do lápis o essencial, como seus números, receita e margens de lucro. Documente o que você aprendeu ao decorrer do ano e quais foram as tendências. 

Fazendo isso, você não perde tempo tendo que aprender de novo o que funcionou ou não. Você regista o máximo de informações possível, tem uma visão panorâmica da empresa e  se prepara para o próximo ano.

Avalie seus objetivos 

O que você deseja para a sua empresa no ano que vem? Aumentar as vendas? Abrir uma filial? Contratar mais pessoas? 

Com essa pergunta, você consegue estabelecer metas relevantes, atingir seus objetivos e forçar a empresa a ser mais responsável para tal finalidade. Quando você planeja e define de forma clara seus planos, pode seguir um caminho objetivo.

Com a sua equipe, formule estratégias 

Após definir os objetivos da empresa, é hora de reunir a equipe e formular estratégias coerentes. Lembre-se de ser realista e não planejar nada além do que você acha que é capaz. A frustração gera desmotivação e isso não é nada bom. 

É válido lembrar que uma estratégia de marketing para 2021 vai contribuir para a empresa se manter competitiva no mercado. 
Alinhe, por exemplo, se os seus produtos ou serviços estão adequados para o seu público-alvo, se o seu trabalho diário se encaixa em suas principais táticas de negócio e assim por diante. Caso necessite de suporte especializado, lembre-se de contactar a gente!

Projete diferentes cenários 

Projetar diferentes cenários nunca foi tão usado na prática como em 2020. E agora, com a experiência vivida durante a pandemia, esse tópico será levado muito mais a sério. 

Na hora de se planejar, é importante estar preparado para tudo, tanto para o melhor quanto para o pior. Busque entender como sua empresa pode reagir a um cenário otimista e também pessimista. 

Esperamos que este artigo seja válido para você e para sua empresa. Se gostou do conteúdo, compartilhe com pessoas que possam se interessar!

Com a chegada do final do ano, chega também aquele momento de reflexão e de colocar na balança tudo que foi positivo e negativo durante doze meses.  

Colocar em palavras o que acertamos, erramos, aprendemos e conquistamos faz com que seja possível planejar e tentar visualizar o que está por vir. 

Se a gente fosse uma emissora de TV, esse artigo ficaria muito extenso com tantos acontecimentos durante 2020, mas como essa retrospectiva é só nossa, tá tudo bem mais leve! 

Continue com a gente e conheça um pouco mais da R8 diretamente dos bastidores (isso a Globo não mostra, mas você vai gostar). 

Mudanças…

Fonte: giphy.com 

Em fevereiro mudamos de sede e fomos para o coração de Uberlândia. Há pouquíssimos minutos do centro, atrás da famosa Praça da Bicota. A equipe adorou, espaço novo, nova decoração e mesmo com alguns ajustes ainda sendo feitos a gente já se sentia em casa. 

Mas aí, o temido coronavírus chegou na cidade e para a segurança de todos tivemos que nos mudar de novo, agora, cada um para sua casa. Levamos nossas coisas sem ter certeza se seria alguns dias ou alguns meses e de casa estamos até hoje. 

E as mudanças não foram apenas no espaço de trabalho, mas sim na forma de trabalhar. As reuniões precisaram ser constantes para o alinhamento das demandas. As demandas precisaram ser cada vez mais detalhadas. 

Até a forma como descontraímos toda primeira sexta do mês, a famosa Sexta Show, também teve suas mudanças. Agora, cada um da sua casa com a câmera ligada, conversamos, rimos e zuamos de longe. 

Crescimento…

Fonte: giphy.com

Apesar das incertezas, principalmente econômicas, durante os meses tivemos também grandes conquistas e um bom crescimento. 

Nossa equipe cresceu em decorrência da conquista de novos e grandes clientes. Ter mais clientes é o objetivo de toda empresa, mas ficamos extremamente felizes em alcançar, todos os dias, bons resultados. 

Pessoas novas entraram, pessoas antigas voltaram e pessoas mais antigas ainda estão de saída. Entendemos que faz parte e levamos todas como parte da família R8 para sempre.

Estamos planejando um 2021 diferente, apesar de nem tudo depender de nós, mas o que sabemos é que vamos continuar buscando evoluir. 

Seja de casa por mais algum tempo ou com o escritório cheio, vamos levar resultados e aprender cada dia mais. Mas sempre juntos. 

Apesar de tudo, obrigado 2020, você foi um ano de muito aprendizado para todos nós!  

Ainda que o WhatsApp e as redes sociais sejam um facilitador para se comunicar com o cliente, ter um e-mail é básico para qualquer empresa. 

Seja para fechar um negócio, realizar um convite formal ou enviar um e-mail marketing, os e-mails são necessários para transmitir a seriedade que a empresa possui. 

E, assim como ter domínio próprio para o seu site, ter um e-mail com domínio próprio também faz a diferença. Não que os e-mails gratuitos sejam inferiores, mas não são vistos com a mesma credibilidade quando tratamos de negócios.

Fonte imagem: penso.com.br

O que é um e-mail com domínio próprio?

Nada mais é que uma caixa de e-mail personalizada com um endereço exclusivo para você ou para sua empresa, por exemplo: contato@suaempresa.com. 

Criando um endereço de e-mail com domínio próprio, você tem alguns diferenciais, tanto na visão do cliente para sua empresa, quanto para a dinâmica do trabalho interno. 

Conheça agora quais as vantagens em escolher esse tipo de e-mail para o seu negócio.

  • Confiabilidade

Como já citamos, o ar de profissionalismo é muito maior com um e-mail com domínio próprio. Com ele, é possível agregar valor à imagem da empresa, pois os clientes podem se sentir mais confiantes e satisfeitos ao saberem, por exemplo, que podem enviar uma mensagem para o departamento ou pessoas certas para cada ocasião. 

  • Controle interno 

O responsável pelo e-mail consegue ter acesso a todas as mensagens, podendo alterar senhas, monitorar ações e bloquear acessos não desejados, conseguindo, ainda, manter a privacidade e a segurança dos dados da empresa. 

Assim, quando, por exemplo, uma pessoa assume o cargo que já pertencia a outra pessoa, é possível recuperar os dados antigos do e-mail e ficar ciente de todo o processo que irá assumir sem grandes problemas.

  • Eficiência no arquivamento

Outra vantagem do e-mail com domínio próprio é poder contar com a assistência da empresa que desenvolveu o seu e-mail para solucionar qualquer imprevisto ou eventuais dúvidas. 

O arquivamento e registros de mensagens também são realizados com muito mais eficiência, pois você pode criar subdivisões, de acordo com cada setor da sua empresa, onde os dados podem ser facilmente acessados de forma integrada por toda a equipe. 

Realmente é um ponto a se investir na sua empresa, não é mesmo? 

Ficou com alguma dúvida ou precisa de ajuda para implementar o e-mail com domínio próprio na sua empresa? 

Fale com a gente!

De acordo com um levantamento feito em janeiro de 2020, havia, em todo o mundo, mais de 1.74 bilhão de sites na internet e esse número cresce a cada segundo. 

Seja para uma pessoa, empresa, blog ou negócio online, todo mundo já pensou em ter site e, então, surge o questionamento: por onde começar? Basta criar o site em qualquer “lugar”  e pronto ele está funcionando?

Bom, não é bem assim. Uma das primeiras coisas que precisa ser feita é um registro de domínio e contratar uma hospedagem de sites.

Fonte gif: giphy.com

Registro e Hospedagem

O registro de domínio nada mais é que o endereço do seu site na internet. O nosso aqui da R8, por exemplo é (https://www.agenciar8.com.br/). É através do domínio que o seu site será encontrado na internet, como se realmente fosse o endereço de uma casa. 

Já a hospedagem de site, é um serviço de armazenamento e disponibilização feito por uma empresa. Com esse serviço, é possível manter o site 24 horas online sem dificuldades de acesso, fazendo com que pessoas do mundo todo consigam visualizá-lo de qualquer lugar. 

Mostrando de forma visual, o servidor de hospedagem é um computador configurado exclusivamente para armazenar os arquivos essenciais para que os sites funcionem, e disponibilizá-los através da internet. 
Existem diversos tipos de hospedagens para diferentes tipos de sites. Neste artigo, vamos te contar mais sobre hospedagem compartilhada, a mais comum entre as hospedagens.

Hospedagem compartilhada

A maioria dos sites escolhem esse tipo de hospedagem pelo seu custo benefício. Isso porque existem planos oferecidos a partir de R$ 6,00 por mês e, em geral, é mais fácil de manusear. 

Na hospedagem compartilhada, o seu site fica em um servidor que armazena centenas de outros sites, assim, dividem os mesmos custos. É como se fosse um prédio, em que vários moradores dividem o mesmo terreno e recursos comuns. 

Evidentemente, os recursos de software e hardware também são divididos, o que torna esse tipo de hospedagem mais limitada em termos de desempenho. Porém, se você possui sites e blogs pequenos ou médios, com tráfego de baixo a moderado, ele atende suas necessidades.

Prós da hospedagem compartilhada:

  • Atualização e manutenção do servidor por conta da empresa de hospedagem; 
  • Fácil administrar o serviço, principalmente para quem está começando a mexer com o sistema; 
  • Menor custo do mercado; 
  • Não requer configurações adicionais.

Contras da hospedagem compartilhada:

  • Não oferece acesso ao administrador; 
  • Clientes ruins podem afetar o seu site; 
  • Recursos, como IP, processador e memória são compartilhados entre os clientes. 

Caso tenha alguma dúvida de como realizar hospedagem compartilhada, ou qualquer outro tipo de hospedagem, entre em contato com a gente!

As vantagens do CRM para o e-commerce são tantas que é possível escrever um livro apenas sobre esse assunto. Sobretudo em 2020, quando a pandemia do novo coronavírus se espalhou pelo planeta, e fez mudar o estilo de vida e o hábito de consumo de bilhões de pessoas. Somente no Brasil, o setor cresceu 47%, a maior alta em 20 anos. Segundo especialistas, este ramo também deverá crescer em 2021.

Ao que tudo indica, efetuar compras online caiu no gosto dos brasileiros. A COVID-19 pode ter sido o gatilho para essa mudança, até mesmo para evitar aglomerações desnecessárias em shopping centers e supermercados. Por outro lado, a comodidade, a segurança e os preços competitivos atraem cada vez mais consumidores.

As vantagens do CRM para e-commerce vão além do atendimento ao cliente. Essa ferramenta tem o necessário para captar novos leads e aumentar o desempenho de toda a equipe.

Fácil de usar e fonte de informações muito relevantes sobre a jornada do consumidor em todo o site, o CRM é um aliado e tanto para as equipes de marketing. É como se a empresa tivesse uma visão 360 graus sobre todos os processos que envolvem a operação desse tipo de negócio.

O QUE É CRM?

Para quem ainda desconhece o termo, o customer relationship management (CRM) é um software que consegue gerenciar todas as relações entre um cliente e uma companhia. Ele pode ser implementado em quase todas as categorias de empreendimentos, seja pequeno, seja grande. Além disso, possui versões exclusivas para certos canais, como WhatsApp CRM e Instagram CRM, por exemplo.

Para as empresas, o CRM também apresenta uma vantagem competitiva. Assim como outros sistemas, ele pode ser formatado sob medida, de acordo com as necessidades de cada negócio.

AS VANTAGENS DO CRM PARA E-COMMERCE

Antes de citar as 5 principais vantagens do CRM para e-commerce, é preciso deixar claro que o software também é muito benéfico para melhorar a experiência do consumidor. Com ele, uma empresa pode enviar ofertas e produzir conteúdo distinto para cada público-alvo.

Isso somente é possível porque com o CRM a companhia tem alcance a informações precisas, como sexo, idade, ticket-médio, região de origem, entre outros dados.

1 –Segmentação: uma das principais vantagens do CRM

Se um cliente entra em alguma loja de departamentos, observa os produtos que mais gosta, e vai embora, a empresa tem poucas chances de caracterizar o perfil daquela pessoa. No e-commerce, ocorre o inverso, ainda mais quando a companhia tem um software de CRM disponível.

Em poucos cliques, os gestores descobrem com exatidão quais produtos os consumidores visitaram, quanto tempo eles permaneceram no site, o que eles compraram, e muito mais. Por meio desses dados, a companhia pode ainda criar campanhas de marketing específicas para diferentes targets.

2 – CRM é fundamental para a reputação de um e-commerce

Até hoje, uma das maiores barreiras para o e-commerce é a desconfiança do público. Por mais que os investimentos em cibersegurança aumentem a cada ano, fraudes existem. O que leva parte dos consumidores a trocarem o varejo online pelo tradicional comércio de rua.

Até hoje, uma das maiores barreiras para o e-commerce é a desconfiança do público. Por mais que os investimentos em cibersegurança aumentem a cada ano, fraudes existem. O que leva parte dos consumidores a trocarem o varejo online pelo tradicional comércio de rua.

Com um sistema de CRM, além da empresa identificar perfis com atitudes fraudulentas, ela pode, por exemplo, cativar clientes que colocaram o produto no carrinho e, devido alguma razão, desistiram da compra. Para atraí-los de novo, uma boa estratégia é mandar um e-mail marketing para esse grupo de consumidores, e oferecer descontos ou conteúdos especiais.

Ao perceber que companhia está preocupada com eles, os clientes ficam mais dispostos e tranquilos para realizar suas compras.

3 – Toda estratégia de marketing para e-commerce é melhor com o CRM

Até meados dos anos 90, o setor de marketing tinha que seguir, de certa forma, a intuição. Era impossível prever se uma campanha iria gerar o resultado esperado. Na atualidade, esse cenário é bem diferente. Com o CRM, a equipe de marketing tem acesso ao perfil completo de todo o lead e cliente que tem alguma relação com a empresa.

Agora, é possível reconhecer quais campanhas tiveram maior retorno e onde é possível melhorar. Essa transformação na forma de impulsionar a comunicação teve profundo impacto no faturamento dos negócios. Ao estar baseada em argumentos sólidos, a empresa sabe, de maneira exata, onde e quando investir seus recursos financeiros.

4 – Com o CRM, as vendas aumentam

Esta, por óbvio, é uma das principais vantagens dos CRM para e-commerce. Afinal, o objetivo de todo empreendimento dessa natureza é a elevação dos lucros. Como o software fornece informações detalhadas, as companhias têm a capacidade de estruturar funis de vendas mais efetivos.

Ao ter aquisição desses dados, dentro da mesma plataforma, a empresa também ganha mais tempo para ter foco em trabalhos que tenham a ver com o “core business” do empreendimento. Assim, quanto maior a dedicação nos leads e clientes, maiores são as possibilidades de converter as vendas.

5 – O CRM eleva a fidelidade dos clientes

Como citado, proporcionar uma experiência favorável para os consumidores é crucial para o sucesso de qualquer projeto de e-commerce. Além da segurança, uma das vantagens do CRM é ter em seu sistema o status de toda a compra. Com isso, as empresas podem exibir para os seus clientes o histórico da transação, desde a saída do produto do estoque até o dia da entrega.

Assim no pós-venda, o software de CRM pode ser programado para encaminhar um e-mail marketing com a missão de verificar a satisfação do cliente. Se ao final dessa jornada, ele estiver contente com o serviço, maiores são as chances de ele se tornar um consumidor fiel. Além disso, ele ainda pode compartilhar essa referência positiva com outros amigos e familiares.

Quando ouvimos falar em Inteligência Artificial (IA), a primeira coisa que nos vem à mente são poderosas máquinas que podem substituir diversos cargos e funções no mercado de trabalho, não é mesmo?

Não? Então deixe essa ideia para lá, já que a Inteligência Artificial está resolvendo muitos problemas e solucionando muitas necessidades de pessoas e empresas.

Ou seja, ela é nossa aliada e é utilizada em empresas de todos os portes e segmentos, seja em comércios, indústrias de ímã de ferrite, empresas de construção civil, entre muitas outras.

Por meio da Inteligência Artificial, é possível otimizar tarefas operacionais, assim como utilizá-las para auxiliar o marketing da sua empresa. Inclusive, para as ações de Marketing Digital, a inteligência artificial tem se mostrado um grande recurso.

Pensando nisso, nós elaboramos este post para te mostrar algumas maneiras de usar a inteligência artificial no marketing do seu negócio.

Quer saber mais sobre tudo isso? Então não deixe de nos acompanhar neste post! Vamos lá?

1- Qualificação de Leads

Uma das propostas mais utilizadas da inteligência artificial no marketing é ajudar a tornar a qualificação de leads mais rápida e precisa.

Isso se torna possível por meio do Machine Learning, que por sua vez, é a habilidade de uma máquina ou sistema aprender sem necessidade de programação.

Com o Machine Learning, é possível saber o que gera mais Marketing Qualified Leads (MQLs) e Sales Qualified Leads (SQL).

A cada venda feita pela empresa, os dados do Machine Learning vão sendo atualizado, tornando o prognóstico mais preciso para as novas possíveis vendas.

Assim, se sua empresa vende placa de circuito impresso, por exemplo, os vendedores podem ter mais clareza e desenvolverem estratégias mais precisas.

2- Mídia paga

Além disso, a inteligência artificial também pode auxiliar na criação de anúncios mais personalizados, chegando a serem segmentados apenas para leads qualificados.

Isso também é feito pelo Machine Learning. Por exemplo: se você está anunciando 

etiqueta código de barras na internet, o mecanismo interpreta qual combinação de anúncio faz mais sentido para determinado perfil de clientes.

A inteligência artificial fica responsável por analisar o comportamento do seu público na internet, desde os sites que ele costuma visitar, onde ele clica, entre outros.

Para você ter uma ideia, até o próprio Google anunciou que, em breve, todos os anúncios vão ser otimizados com o Machine Learning em sua plataforma.

3- Chatbots

E não podemos deixar de falar dos simpáticos e eficientes chatbots que estão muito presentes na web.

Eles também podem utilizar o Machine Learning para auxiliar um usuário a solucionar suas dúvidas sobre a empresa e seus produtos/serviços.

Os chatbots também podem utilizar linguagens mais informais e responder de forma instantânea um visitante. Assim, eles melhoram a qualidade das respostas e se aperfeiçoam de acordo com a sua experiência.

Agora que você já sabe sobre as maiores dicas para utilizar a inteligência artificial no marketing, o que está esperando para adotar essa tendência em seu negócio e se destacar? Gostou do nosso conteúdo? Conta pra gente!
Esse artigo foi escrito por Rafaela Ricardo, Criadora de Conteúdo do Soluções Industriais.

Acompanhar as métricas de suas campanhas é essencial para avaliar os resultados e esforços investidos no marketing digital. Principalmente porque na internet as coisas acontecem de forma rápida. 

Entender o comportamento dos usuários, os gostos e o que mais agrada o seu público proporciona que medidas sejam tomadas para que os resultados evoluam e o negócio obtenha sucesso. 

Para isso, existem três métricas essenciais que conseguem mostrar de forma eficaz se os objetivos estão sendo ou não atingidos com o marketing digital. Conheça agora, neste artigo, quais são elas e como usá-las. 

ROI – Retorno sobre o Investimento

Uma das métricas mais aplicadas, o cálculo do ROI, permite analisar o custo-benefício da campanha e deve ser avaliada em qualquer projeto. 

Com ele você sabe exatamente o que está acontecendo a nível geral, em termos de marketing e seus resultados, além de possibilitar análises por campanhas e até mesmo ações pontuais. 

Para calcular o ROI basta: Lucro obtido – investimento inicial/ investimento inicial. 

CAC – Custo de Aquisição por Cliente

De forma simplificada, o CAC avalia quanto cada cliente custa para a sua empresa. Assim, é possível criar um histórico que pode ser usado como base para traçar os objetivos da próxima campanha. 

Com ele, você identifica qual canal de marketing que mais atrai clientes com menos investimento, aumentando consideravelmente os resultados sem precisar aumentar o investimento feito em marketing. 

Para calcular o CAC basta: somar todos os custos com campanhas e dividir pelo número de clientes conquistados durante o tempo que foi determinado. 

Taxa de conversão

Através da taxa de conversão é possível medir se as ações realizadas pelo marketing estão sendo efetivas durante a caminhada do cliente até o fechamento do negócio. 

Com essa métrica é possível avaliar quantos clientes clicaram no anúncio, quantos visitaram a página de captura de dados, quantos aceitaram mais informações a respeito de determinado assunto, quantos solicitaram orçamento e, por fim, quantos realizaram a compra. 

Assim, é possível diagnosticar os pontos fracos da campanha e tomar medidas para melhorar os resultados. 

Aqui na R8 oferecemos estratégias de marketing digital e apresentamos todas as métricas dos resultados da sua empresa! 

Quer saber mais? Entre em contato! 


O mundo do trabalho pós pandemia, segundo pesquisas, já está se transformando. A grande mudança foi a adoção do home office como regime de trabalho nas empresas.

Este era um cenário que já estava sendo preparado para ser adotado, entretanto, com o distanciamento social causado pela pandemia do coronavírus, essa realidade mudou da noite para o dia.

As empresas nunca mais serão as mesmas. O mundo dos negócios está em jogo. As perspectivas do mercado dão conta que uma revolução digital e de comportamento implicarão em transformações substanciais para todos tipos de empreendimentos. Com o intuito de minimizar os estragos econômicos, hoje, de acordo com dados da FGV, 67,4% dos trabalhadores formais estão trabalhando remotamente. Desses 20 milhões de trabalhadores em regime de home office, a grande maioria, segundo pesquisa feita pela Cia do Trabalho e Instituto Renoma, aprovam o modelo de trabalho apesar de críticas pontuais.

Imagem: phonoway.com.br

Home Office como solução

Em avaliação feita seguindo o critério de satisfação, as pessoas avaliam como positivas as mudanças, muito devido à romantização de se trabalhar em casa mas também pela facilidade gerada por não ter que enfrentar horas no trânsito do percurso casa-trabalho. Percurso este que gera ganhos emocionais ao trabalhador e ao mesmo tempo gera economia no vale-transporte para as empresas.

Dados apontam que a economia para as empresas chega ao patamar de 15% com a adoção do regime de trabalho remoto. Conta de energia, gastos com insumos de consumo diário, como o cafezinho, vale-transporte e aluguel de espaço são os responsáveis por essa economia. Outro fator que é possível de se quantificar é o aumento na produtividade de até 46% nos trabalhadores, diz a FGV.

O home office é uma realidade e que a tendência no pós-pandemia é que muitos escritórios físicos sejam abandonados e o coworking assumirá mais visibilidade. Ajustes precisam ser feitos e será necessário investir no desenvolvimento e aperfeiçoamento de algumas habilidades importantes dos colaboradores para este modelo de trabalho, mas estes primeiros indicadores apontam que as pessoas estão abertas para este formato. 

De acordo com dados da InfoJobs, o empresário que não se preparar para as mudanças imediatas terão um grande prejuízo, não só do ponto de vista financeiro mas também sob a perspectiva de conseguir manter uma equipe focada em resultados.  O autoconhecimento é a palavra chave para os profissionais no pós pandemia.

As principais tendências para a inovação em gestão são focadas em facilitar atividades de rotina, tornando-as automatizadas. Por isso, a tecnologia continuará aparecendo como a grande aliada do setor. As ferramentas digitais, cada vez mais intuitivas e completas, chegam para trazer economia, dinamismo, flexibilidade, mobilidade e, acima de tudo, modernidade na gestão de pessoas.

Com todo o avanço da tecnologia, as pessoas e suas relações mudam o tempo todo. Logo, um setor que lida com isso precisa se manter atualizado se quiser obter bons resultados, o que inclui adotar novas práticas e definir melhores estratégias, alinhando-as com a realidade do negócio.

Vamos listar algumas das últimas tendências em inovação de gestão para melhorar a experiência dos colaboradores. Elas estarão cada vez mais presentes no dia-a-dia das empresas. Confira!

Inteligência Artificial:

Basicamente, a Inteligência Artificial se refere à possibilidade de as máquinas aprenderem determinados comportamentos e ações conforme elas são utilizadas. Adotar sistemas que consigam colocar os dados colhidos em uso de forma inteligente através de previsões e recomendações automáticas e personalizadas, a fim de auxiliar na tomada de decisões e impulsionar resultados é uma maneira de utilizar a I.A. em sua empresa.

Inovação em gestão na análise de desempenho:

Fazer uso de ferramentas que apresentam o desempenho de cada membro da equipe e das diversas equipes de uma empresa ajuda e muito a gerir e analisar o seu desempenho. As novas tecnologias voltadas para isso apresentam resultados por meio de planilhas e gráficos que permitem a visualização e a avaliação de toda a equipe. Analogamente, escolhendo os indicadores que pretende analisar, o gestor pode conhecer como distribuir as tarefas e conhecer o tempo de execução de cada colaborador.

Liderança Estratégica:

Saber identificar as lideranças na equipe também é uma tendência para melhor gerir a distribuição de tarefas em uma empresa. A liderança desempenha um papel fundamental para o sucesso de um negócio, por isso, deve ser parte da sua estratégia. Em geral, bons líderes têm um relacionamento saudável com os colaboradores e estão preparados para implantar novas práticas a todo momento, seguindo o que for determinado pela organização. Diante disso, é cada vez mais importante identificar as pessoas que têm essas capacidades e saber retê-las na empresa.

Aplicação de chatbots no RH:

Já estamos acostumados com a presença de chatbots para o atendimento ao cliente, contudo, essa tecnologia tem se mostrado bastante eficiente para auxiliar no processo de integração e onboarding de novos colaboradores. Os chatbots oferecem um canal onde é possível tanto transmitir os valores e a visão da empresa, por exemplo, como também facilitar o diálogo e colher dados para análises futuras.

People Analytics é uma inovação em gestão

Analisar os dados coletados de cada colaborador também tem se mostrado um ótimo aliado para melhorar a gestão de pessoas. O People Analytics é capaz de coletar, processar e cruzar inúmeros dados sobre cada colaborador. Assim, conhecendo suas habilidades e avaliando sua performance diretamente, é possível utilizar suas aptidões de forma mais estratégica para o negócio.

Implementar todas essas tendências para melhor gerir uma empresa é um desafio e tanto, mas não é algo impossível. A tecnologia é uma grande aliada para que as atividades pertinentes ao gestor de recursos humanos possam ser desempenhadas de forma rápida e eficiente. Prova disso é que grande parte das novidades aqui apresentadas estão relacionadas com a transformação digital. Conheça tudo que a Gamefic pode te oferecer para alcançar seus objetivos.