• Home
  • /
  • O que é e por que reotimizar o seu conteúdo?

O que é e por que reotimizar o seu conteúdo?

Se você trabalha com conteúdo e ainda não conhece a reotimização, está perdendo uma boa oportunidade de melhorar o rankeamento do seu site, ou do seu cliente, sem precisar investir em anúncios pagos. 

A reotimização de conteúdo é basicamente um trabalho de reciclagem e aperfeiçoamento dos conteúdos que você já publicou, atraindo cliques de forma totalmente orgânica.


Gif: giphy.com

Atualizar um conteúdo já publicado pode trazer diversas vantagens para a sua estratégia. 

Como por exemplo:

  • Deixar os posts cada vez melhores, adicionando informações que você não havia pensado ou descoberto antes; 
  •  Melhorar a conversão através de novos links e CTAs; 
  • Aumentar o tráfego orgânico, onde suas atualizações poderão gerar melhores performances nas ferramentas de busca;
  • Reforçar a autoridade, pois ao realizar constantes atualizações e garantir melhores posicionamentos no Google, você estará reforçando a sua autoridade no assunto, se tornando uma referência. 

Quais conteúdos escolher para reotimizar?

Para fazer essa seleção, é preciso descobrir quais são os conteúdos que precisam de uma repaginada para melhorar seu posicionamento.  

Para isso, você pode usar o Google Search Console, que é uma ferramenta gratuita do próprio Google. Você se cadastra, cadastra o seu site, acessa o dashboard em que está escrito Search Analytics e recebe um relatório parecido com o Google Analytics, que mostra quantos cliques você recebeu por meio da busca orgânica.   

Com as informações colhidas, o mais indicado é que você trabalhe com os conteúdos que tenham posição média entre 8 e 15.

Quais pontos devo me atentar?

Com a análise feita e os conteúdos escolhidos, além de melhorar o seu conteúdo com informações atualizadas, é preciso se atentar a alguns pontos para o seu posicionamento ser ainda melhor.  

A data deve ser alterada, afinal um post atualizado é um post novo e, por isso, ao republicá-lo com a nova data, ele fica disponível na primeira página do seu blog.

Ter atenção com o redimensionamento é importante. Não é recomendado mudar a URL do post só porque atualizou ele, mas existem casos de otimização de SEO, em que essa mudança é necessária. Por isso, a dica é não se esquecer do Redirect 301. 

Não se esqueça de inserir novos links ao atualizar o conteúdo. Você pode estar usando conteúdos novos com referências antigas.

E, por fim, se você tem o costume de usar suas redes sociais para divulgar seus lançamentos de conteúdo, republique os conteúdos atualizados também. 

Lembre-se que é possível reaproveitar todas as coisas no mundo, inclusive informações úteis. 

Se gostou deste conteúdo, compartilhe com amigos.

Se ficou alguma dúvida sobre como reotimizar seu conteúdo, entre em contato e vamos trocar uma ideia. 

TF-IDF: entenda o uso desse cálculo pelo Google.img

TF-IDF é um cálculo estatístico adotado pelo algoritmo do Google para medir quais termos são mais relevantes para um tópico, analisando a frequência com que aparecem em uma página, em comparação à sua frequência em um conjunto maior de páginas.

Ainda assim ficou confuso? Então vamos lá: TF é Term Frequency ou em português: Frequência do Termo. Corresponde à frequência com que o termo aparece no documento. Quanto maior for sua frequência, maior sua importância. IDF é Inverse Document Frequency que em português seria algo como: frequência inversa dos documentos. É esta parte que vai verificar dentre tantos outros documentos lidos pelo Google, qual a frequência com que aquele termo aparece. Veja o esquema:

tf-idf

Desta forma, quando o fator IDF é incorporado o peso dos termos que ocorrem com muita frequência no conjunto de documentos e aumenta o peso dos termos que ocorrem raramente. A importância do valor TF-IDF aumenta conforme o número de vezes que a palavra aparece no documento (TF) mas é compensada pelo número de repetições na coleção de documentos (IDF), para ajustar o fato de que algumas palavras aparecem com mais frequência em geral.

O Google utiliza um robô para rastrear os conteúdos da web. O cálculo TF-IDF ajuda o buscador a enfatizar os termos e frases do conteúdo de sites e blogs que realmente importam para classificação no ranking. Este cálculo faz com que, por exemplo, seja possível processar a linguagem utilizada nos conteúdos.

Essa otimização pode ser utilizada para otimizar seus conteúdos, deixando assim, o seu trabalho SEO melhor posicionado.

Continue nos acompanhando para saber mais sobre as novidades do mundo do marketing digital.

Hoje em dia, praticamente, toda e qualquer pessoa está presente em pelo menos uma rede social. As plataformas de interação social virtual que temos disponíveis hoje, vieram com o intuito de aproximar pessoas com os mesmos interesses.  Nesse artigo do nosso blog, vamos abordar e explicar como utilizar algumas dessas redes sociais para a sua empresa ou negócio. Afinal, é importante estabelecer uma comunicação direta com sua audiência e conhecer estratégias para captação de dados desse público. Vamos lá:

Rede social – Facebook:

Criado em 2004, o Facebook nasceu como um meio de aproximar e conectar estudantes universitários nos Estados Unidos. Nesses 15 anos de existência, essa rede social realizou mudanças que permitiram com que as pessoas passassem a fazer negócios em sua plataforma, além de se tornar um negócio mundial. Hoje é possível, além de criar perfis pessoais, criar uma página da sua empresa ou negócio para se relacionar com os quase 2 bilhões de usuários cadastrados. O Facebook é uma boa plataforma para se relacionar com clientes e gerar discussões. Seu conteúdo pode incluir vídeos e fotos. Os textos em sua grande maioria contam uma história e convidam ao público para deixar sua opinião ou desenvolver uma ação.

A plataforma também oferece um espaço de Marketplace onde você pode criar anúncios dos seus produtos bem como também, a possibilidade de criar anúncios que serão exibidos no feed das pessoas. Nesses anúncios é possível atingir e segmentar uma parcela dos usuários de acordo com seus interesses e dados demográficos. Pelo Facebook, você pode também direcionar seus seguidores para uma landing page  ou utilizar-se se apps para, em troca de algum benefício ou desconto, conseguir os dados das pessoas interessadas nos seus produtos, por meio do preenchimento de formulários. Sendo assim, é possível utilizar-se da rede social para capturar leads para a sua empresa e desenvolver, a partir desses dados, campanhas de marketing direcionadas a um determinado público e trabalhar seu funil de vendas.

Instagram:

Criada em 2010, o Instagram é uma rede social de compartilhamento de imagens e vídeos entre seus usuários. Possui 3 tipos de compartilhamento de imagens distintos: feed, storie e IGTV. Com cerca de 1 bilhão de usuários ativos mundialmente em 2018, os brasileiros somam cerca de 66 milhões de usuários deste número. As postagens no Instagram têm o intuito de demonstrar um conteúdo que seja chamativo aos olhos e que desperte o interesse e curiosidade em seu público. A possibilidade de trabalhar com filtros e gifs em suas 3 formas de compartilhamento (feed, stories e IGTV) auxilia, e muito, deixar sua foto ou vídeo mais chamativo e interessante.

“Uma imagem vale mais do que mil palavras.” – As imagens do feed devem ser bonitas e chamativas para despertar o interesse do seu público. Suas legendas, geralmente são sucintas, uma vez que o preview aparente para o usuário é de 2 linhas de texto. Use e abuse da criatividade e técnicas de redação publicitária para fazer com que os usuários continuem a ler o seu texto. Em publicações empresariais, é comum observarmos textos com curiosidades sobre algum assunto que se relacione com o nicho e/ou mercado das empresas. Nem sempre as postagens do feed são direcionadas para venda direta. O Instagram é uma rede social para se criar, através de imagens, um relacionamento e uma autoridade no seu nicho de mercado.

As publicações em formato de Stories, são mais dinâmicas. Por contarem com apenas 15seg de exibição, devem possuir um apelo visual sucinto capaz de prender o expectador despertando sua curiosidade de continuar assistindo ao conteúdo da sua marca. O IGTV é a funcionalidade dentro desta rede social que permite o compartilhamento de conteúdos em vídeo com mais de 1min de duração.

Tanto no Feed quanto no Stories e no IGTV é possível fazer anúncios da sua marca ou produtos. Da mesma forma como no Facebook, é possível segmentar seu público de acordo com seus interesses e dados demográficos. Perfis com mais 10mil seguidores têm disponível a funcionalidade de linkar para um site externo à rede social seus stories. Além de anúncios pagos, outra forma de anunciar no Instagram é através de parceria com celebridades e influenciadores que podem ser patrocinadas para fazer uma foto promovendo um produto. Kylie Jenner chega a cobrar U$1 milhão. As celebridades devem avisar que foram pagas para que o público fique ciente que estão fazendo propaganda.

Confira nessa matéria da Resultados Digitais os tamanhos e dimensões para imagens no Facebook e Instagram.

LinekdIn:

O LinkedIn é uma rede social lançada em 2003. O foco do LinkedIn é negócio. Todas as pessoas que estão lá estão para:

  • fazer negócios,
  • compartilhar experiências profissionais,
  • encontrar leads,
  • divulgar a sua empresa e,
  • principalmente, conectar-se com outros profissionais.

Atualmente, conta com mais de 500 milhões de usuários – 45 milhões são brasileiros – em 200 países. Destes usuários, 40% checam a rede social todos os dias. Esses números, é claro, são substanciais, mas o que realmente importa é que um em cada três profissionais possuem uma conta no LinkedIn, e 49% dos tomadores de decisão de empresas usam a rede para propósitos profissionais. Com esse nível de engajamento profissional, o LinkedIn é uma ferramenta que você e sua empresa não podem ignorar.

Seu conteúdo deve ser desenvolvido para conversar e atrair seu mercado, atingindo os profissionais certos e interessados em seu negócio. Existem vários tipos de contas disponíveis.

A versão premium para usuários aumenta:

  • o alcance da sua conta pessoal,
  • o número de relatórios,
  • dados e informações adicionais de outros profissionais.

Para os negócios, existe o LinkedIn Sales Navigator, que utiliza um algoritmo configurado com várias categorias, como geografia, título, função, tamanho da empresa, que seleciona e lista automaticamente leads potenciais presentes na rede.

Há também o LinkedIn Ads, que funciona de forma similar ao Google AdWords, com conteúdo patrocinado ou anúncios de texto e que, dependendo do seu público e produto, pode ser muito mais eficiente para chegar em um lead mais qualificado e com maior interesse na sua empresa.

A Agência R8 está presente em todas essas redes sociais. Siga a gente e fique por dentro das nossas atualizações!

 

 

Sabia que quando é o cliente que encontra a empresa ele está, muito provavelmente, consumindo estratégias de Inbound Marketing? Essas estratégias visam atrair e converter clientes por meio de conteúdos relevantes em mecanismos de busca, blogs e redes sociais. Mas o que é o Inbound Marketing? Inbound Marketing é a criação e compartilhamento de conteúdo, focado em um público-alvo determinado, com o intuito de comunicar-se com o potencial cliente de forma direta desenvolvendo, desta maneira, um relacionamento duradouro. Ou seja, é uma estratégia utilizada para que os clientes encontrem a sua empresa, atraídos pela sua mensagem – um marketing de atração. Desta forma, você pode apresentar soluções para os problemas do seu público e transformá-lo em clientes ou até mesmo promotores da sua marca. 

E como é possível desenvolver esse marketing de atração para a sua empresa? Aqui vão algumas dicas:

  • crie conteúdos em suas redes sociais que gerem tráfego para o seu blog ou site;
  • uma vez em seu site/blog, você deve criar conteúdos ricos capazes de gerar um relacionamento com a sua audiência;
  • eduque sua audiência sobre o segmento da sua marca/empresa;
  • torne-se referência no assunto e influencie na decisão de compra do seu público.

 

Redes Sociais:

As redes sociais são o primeiro passo a se pensar no Inbount Marketing. É através delas que será possível entrar em contato direto e criar o relacionamento com o seu público. Pensar o conteúdo e como este pode vir a gerar interações com a sua marca é o pilar de qualquer estratégia de marketing de atração. Dependendo de em qual rede social sua empresa se encontra, é possível direcionar o público para seu site/blog. Outro ponto a ser considerado é a quantidade de conteúdo produzido: marcas que criam mais de 13 peças por mês, em média, acabam tendo 4,2 vezes mais visitas. Mas é sempre bom lembrar que quantidade não é qualidade. Tanto o conteúdo quanto o público alcançado deve ter qualidade. Com o Inbound, no tocante da qualidade do público, por ser um conteúdo altamente segmentado, permite alcançar a audiência certa.

 

Sites/blogs:

Uma vez criado em seu público da rede social a vontade de acessar seu site/blog, você deve considerar possuir um site/blog responsivo, com boa usabilidade, leve e que faça a utilização de técnicas de SEO com termos de busca bem distribuídos em seus textos para que seu site apareça bem posicionado nos mecanismos de busca, como o Google, por exemplo. Não podemos deixar de comentar que um layout agradável aos olhos também faz a diferença na permanência do seu público no seu site.

Vários pontos e ações devem ser considerados afim de promover um bom inbound marketing de uma empresa/marca. O objetivo é aumentar as vendas, facilitando o retorno do investimento.

 

 E o que fazem as Agências?

Agências que vendem esse tipo de conteúdo têm que ser excepcionais no que fazem para poder gerar resultados. O mundo digital te possibilita crescer e expandir relações nunca então exploradas nos meios de comunicação tradicionais. Você passa a ser um fornecedor de oportunidades de negócios aos seus clientes, muito mais estratégico que um fornecedor apenas de comunicação. Um Inbound Marketing completo requer estudo constante. Muito preparo, confiança e um prazer imenso de trabalhar dia e noite/noite e dia. O resultado é como sempre satisfatório para todos os lados.

 

Novo ano, vida nova. Isso pode ser aplicado ao seu dia a dia e, também, ao seu planejamento de conteúdo para redes sociais. Aproveite a oportunidade para renovar a presença da sua marca nessas plataformas, aprimorando seus resultados.

Sem dúvida, tais redes oferecem inúmeras oportunidades para a sua empresa impactar o público-alvo e fortalecer sua atuação no mercado. No entanto, isso somente é possível se a estratégia for correta e consistente.

Quer ajuda nisso? Veja, a seguir, tudo o que você precisa fazer para planejar o conteúdo das suas redes sociais em 2019!

Defina os objetivos

Nenhum esforço estratégico de marketing deve ser iniciado sem que objetivos claros sejam definidos. Considere o que a sua marca quer conquistar no momento e tenha uma métrica definida para essa análise. Somente assim, você saberá se a meta foi alcançada ou não.

Crie personas

A sua marca precisa de personas para trabalhar em sintonia com seu público-alvo. Elas são personificações das fatias da audiência que você deseja atingir, com traços e características de uma pessoa de verdade.

O grande diferencial disso é conseguir voltar a atenção para as necessidades e motivações desses grupos. Isso permite criar um conteúdo muito mais atraente!

Explore diferentes tipos de conteúdo

Você sempre posta fotos ou links? Então, que tal variar um pouco? Teste a eficácia dos vídeos e dos infográficos!

O seu conteúdo pode (e deve) englobar novos formatos, a fim de alavancar seus resultados. Considere o comportamento do seu público-alvo e o tipo de conteúdo que ele costuma consumir.

Obtenha referências

Olhar o que outros players do mercado estão fazendo é essencial para o seu do seu negócio. Isso não significa copiá-los, mas sim obter referências a serem adaptadas a sua estratégia.

Também vale a pena sair do universo do seu segmento e se inspirar em posts de marcas não relacionadas a sua. Pode ser que daí surja algum insight relevante!

Defina um calendário editorial

Uma parte essencial do seu planejamento de conteúdo para redes sociais envolve a definição de um calendário editorial. Nele, estabeleça quais pautas serão desenvolvidas em quais datas.

Antecipar as suas publicações de uma forma organizada permite trabalhar com foco total na sua estratégia. Assim, você deixa de viver na correria e começa a aproveitar as vantagens de contar com um conteúdo antecipado e bem planejado.

Acompanhe o desempenho da sua estratégia

Mesmo seguindo todos esses passos, o trabalho ainda não terminou, viu? Seu planejamento precisa estar em renovação constante.

Para isso, acompanhe continuamente os seus resultados para aprender mais sobre como o seu público está reagindo às suas publicações e, a partir disso, aprimore a sua abordagem.

Se você leu até aqui, já percebeu que o planejamento de conteúdo para redes sociais tem tudo para se tornar o principal catalisador de negócios para a sua empresa. Tais plataformas são muito úteis para alcançar o público certo com conteúdo estratégico e, claro, mantê-lo engajado!

Gostou deste post sobre planejamento de conteúdo para redes sociais? Então, aproveite a visita e leia também “5 motivos para usar vídeos na sua estratégia digital”!

Você provavelmente já ouviu falar que “conteúdo é rei”. A frase é bem verdadeira e mostra o quanto você pode se beneficiar de uma boa estratégia de marketing de conteúdo em e-commerce.

Manter uma loja virtual é algo que requer todo tipo de impulso possível de visibilidade. Além de utilizar anúncios publicitários tradicionais, você também pode ter resultados excelentes ao publicar conteúdo que seja do interesse do seu público-alvo e tenha alto potencial de compartilhamento.

Para ter sucesso, você tem que implementar essa ideia da forma correta. Existem alguns passos essenciais que devem ser incorporados à sua abordagem.

Veja, a seguir, tudo o que você precisa fazer para iniciar a sua estratégia de marketing de conteúdo em e-commerce.

Crie um blog

Uma boa estratégia de marketing de conteúdo necessita de um blog para se sustentar. É um espaço totalmente seu que servirá como principal meio de publicação, além de ser o destino para onde você direcionará o seu público.

Certifique-se de contar com uma boa plataforma de conteúdo e de dar destaque adequado aos seus posts na capa do seu e-commerce.

Publique conteúdo de qualidade

O que define qualidade? Não é um conceito subjetivo. Deve ser sempre seu objetivo oferecer conteúdos que satisfaçam as necessidades do seu público. Procure entender o que ele precisa e traga soluções objetivas para as suas dores.

Isso também envolve explorar formatos que contribuam com a eficácia da informação. Se um assunto é melhor desenvolvido visualmente, por que não usar um infográfico ou um vídeo?

Destaque seus produtos

O seu conteúdo tem o potencial de levar um bom número de clientes a fecharem negócio em seu e-commerce? Isso é possível se você der o devido destaque aos seus produtos em meio às publicações.

No entanto, evite deixar o material muito promocional. Lembre-se da importância de entregar algo de valor ao público. Por exemplo, em vez de destacar tal TV como a melhor, prefira explicar as principais diferenças entre os tipos de imagem nas configurações.

Promova seu conteúdo

Publicar conteúdo de qualidade em sua estratégia é muito importante, mas não serve de nada sem a devida promoção. Você precisa garantir que as pessoas sejam impactadas pelo seu material para que ele cumpra seu objetivo.

Leve em conta os canais de marketing em que o seu e-commerce está inserido. Por exemplo, as redes sociais são ótimas distribuidoras de conteúdo, bastando inserir chamadas em dias e horários estratégicos.

Aprenda com seus resultados

Mesmo depois de implementar a sua estratégia de marketing de conteúdo em e-commerce, isso não significa que o seu trabalho terminou. Chega, então, a hora de acompanhar os seus resultados e aprender com eles.

Ou seja, confira quais tipos de conteúdo costumam gerar mais vendas e visibilidade para a sua loja. Considere aprimorá-los cada vez mais e publicar mais material semelhante a ele. Ao mesmo tempo, veja o que não deu tão certo e planeje correções.

Agora que você já conhece como implementar a sua estratégia de marketing de conteúdo em e-commerce, pode começar a planejar suas ações. Como também ficou nítido, é algo que requer um aprofundamento estratégico considerável. Por isso, pondere a contratação de uma agência especializada para conduzir esse trabalho de forma adequada.

Curtiu este artigo? Então receba mais informações como estas diretamente em seu e-mail: basta se cadastrar em nossa newsletter!

O seu site não está conseguindo trazer mais clientes para a sua empresa? Então está na hora de implementar uma boa estratégia para aumentar a taxa de conversão do site.

Afinal, mesmo que o seu visitante esteja disposto a comprar de você, pode ser que alguns problemas o impeçam de concretizar essa ação. Também é possível que você não esteja apresentando sua entrega da melhor maneira.

Tendo isso em mente, há uma série de pequenas e grandes mudanças que você pode implementar no seu site para melhorar a sua taxa de conversão. Esses ajustes buscam tornar o seu produto ou serviço mais fácil de ser acessado pelo público e vendê-lo de maneira mais estratégica.

Quer saber como? Siga os passos abaixo para aumentar a taxa de conversão do seu site!

Otimize seu conteúdo

Você já ouviu falar em SEO? Trata-se de uma série de diretrizes e configurações que você precisa implementar para garantir que o seu conteúdo apareça mais entre os resultados dos sites de buscas.

Assim, quanto mais visibilidade as suas páginas tiverem no Google, maiores chances de conquistar visitantes que convertam em vendas. Portanto, inicie o mais cedo possível uma estratégia de SEO.

Simplifique seus processos

Seu site tem formulários de cadastro muito longos? Seções difíceis de encontrar? Botões localizados em pontos pouco intuitivos do layout? Esses problemas podem comprometer seriamente a sua taxa de conversão.

Coloque-se no lugar do seu visitante e complete o processo até a conversão. Tome nota de todos os momentos em que algo parecer complicado ou longo demais. Não tenha dúvida: aí residem oportunidades de ouro para apostar em uma abordagem mais simples.

Traga avaliações

As pessoas confiam muito mais nos depoimentos de clientes do que nas mensagens publicitárias da empresa. Use isso em seu favor para aumentar a taxa de conversão do site.

Para tanto, crie um espaço em sua página que destaque as opiniões de quem usa o seu serviço ou produto. Você pode selecionar apenas as que preferir ou implementar um sistema que coleta esse conteúdo automaticamente.

Acerte na redação dos CTAs

De que forma você busca direcionar seu público até a ação que deseja? Tendo em vista que isso é fundamental para o sucesso das suas ações, seus CTAs devem estar de acordo com a linguagem adequada a ser usada com aquele público, além de ser altamente persuasiva.

Sobretudo, tenha um tom direto e focado em soluções, mostrando porque seu público deve aproveitar aquela oferta e de que forma ela resolve os problemas dele.

Tenha um layout responsivo

Mais da metade do tráfego de internet no Brasil vem de aparelhos móveis, como smartphones. Como não faz sentido alienar 50% da sua audiência, você precisa contar com um site responsivo.

Se você quer aumentar a taxa de conversão do site, tem que dar ao seu público os meios que ele necessita para comprar de você. Quem passa por uma experiência ruim em um site que não abre corretamente em seu aparelho dificilmente volta.

Como você acompanhou até aqui, aumentar a taxa de conversão do site é uma questão de entender o pensamento do seu público e oferecer um caminho rápido e eficiente para que ele consiga o que está procurando. Por isso, a palavra de ordem deve ser a de simplificar seus processos e apresentar o seu produto ou serviço de maneira mais estratégica. O seu site tem o potencial de ser o seu melhor vendedor, então aproveite essa oportunidade.

Gostou deste post? Para continuar por dentro das melhores dicas e aproveitar ao máximo as possibilidades do marketing digital, assine a nossa newsletter!

Se fôssemos comparar a um carro, um seria o motor e o outro a bateria. Porém, indispensáveis para o funcionamento perfeito.

Se você é da área da comunicação, do marketing ou até mesmo das vendas, provavelmente já passou por situações onde no mínimo demorou a reconhecer se a ação utilizada no decorrer do processo era Inbound Marketing, Marketing de Conteúdo ou os dois juntos.
Pois bem, não precisa arrancar os cabelos. Muitas pessoas e até mesmo muitos profissionais acabam confundindo os conceitos ou não sabem diferenciar uma ação da outra – embora sejam duas ações distintas aplicadas num mesmo projeto.
Num exemplo mais simples, podemos dizer que o Inbound Marketing é o motor de um carro e o marketing de conteúdo é a bateria. Os dois se relacionam entre si mas não tem a mesma função e também não deixam de serem importantes e vitais no decorrer do processo.
Também chamado de Marketing de atração, o Inbound Marketing é uma nova abordagem do marketing digital e que tem trazido grandes resultados que se baseiam em quatro principais estratégias: Atração, Conversão, Fechamento e Encantamento – também chamado de fidelização.
É função do Inboud Marketing atrair ou chamar um número significativo de visitantes para o canal específico, seja ele site, blog ou redes sociais. Esse processo necessita de um planejamento muito mais amplo e elaborado do qual vai resultar em resultados extremamente positivos gerando novos clientes e novos negócios – por isso, o nome de Marketing de atração e também por isso a necessidade de um conteúdo de excelência.
E onde entra o Marketing de Conteúdo?
Exatamente no momento de aproximação e fidelização do cliente. De um modo em geral, é de extrema importância que um excelente conteúdo acompanhe as ações do Inbound Marketing e que este seja envolvente, de qualidade e muito atrativo para ser publicado nos canais do seu cliente ou do próprio consumidor, e com isso, compartilhado para que atinja os objetivos do Inbound, que é alcançar atrativamente um número expressivo de pessoas.
É nesse momento que o marketing de conteúdo entra em cena. Ele é um dos pontos fortes de uma campanha online. Pois em um mercado altamente competitivo que oferece milhares de ofertas e milhões de produtos de todo gênero e espécie, exige no mínimo informação e comprometimento com o consumidor.
Portanto, não existe uma execução perfeita de campanha de marketing digital sem que o marketing de conteúdo e o inbaound marketing não andem lado a lado falando a mesma língua. E sem dúvida, podemos afirmar que os dois juntos apresentam uma parceria perfeita para quem deseja elevar os resultados das campanhas

 

Pessoas interessadas em adquirir seus produtos e serviços: quanto elas valem para você?

No processo de compra, os consumidores passam por diversas etapas. Mas há um momento em que eles se tornam especiais: quando têm interesse em comprar da sua empresa. Aqui, eles ganham uma denominação específica no marketing digital: leads.

Leads são pessoas que querem e demonstram a intenção de fazer negócio com sua empresa. Após essa primeira interação, à medida que se aproximam da decisão de comprar, ganham outro status: leads qualificadas, isto é, pessoas que estão prestes a se tornarem clientes — e prontas para isso.

Qualificação

A boa notícia é que o marketing digital oferece uma série de ferramentas que tornam a qualificação de leads possível e eficaz. No post de hoje, separamos alguns passos para gerar e qualificar leads para a sua empresa. Confira:

1. Conheça o processo de compra

Primeiramente, é importante conhecer a jornada de compra do seu consumidor, que vai do interesse superficial até o fechamento do negócio em si. Imagine uma pessoa que visita um blog sobre moda de uma loja de roupas porque gosta do assunto, começa a ver as peças que a loja oferece, pesquisa os preços e acaba comprando.

Conhecer e entender esse processo é essencial para planejar as ações que vão desde a captação das leads até a sua conversão efetiva em clientes.

2. Gere interesse

A intenção de compra pode ser despertada com ações de marketing digital e é, inclusive, o primeiro passo da qualificação de leads. Para isso, é preciso ter em sua estratégia ações voltadas para aqueles que ainda não pensam em comprar, mas se interessam por sua área de atuação.

Aqui entra o marketing de conteúdo, gerando material e informações sobre assuntos diversos que vão ajudar o consumidor a identificar necessidades e desejos que podem levar à compra. Lembra do blog com dicas de moda da loja de roupas?

3. Transforme visitantes em leads

Após o conteúdo mais amplo e superficial do início, que mencionamos acima, o consumidor pode se interessar por informações mais aprofundadas. É nessa hora que sua empresa vai começar a gerar leads.

Ao oferecer conteúdos, peça o contato de seus consumidores em troca. Com isso, é possível iniciar o relacionamento e entregar informações cada vez mais aprofundadas e direcionadas. Quanto mais dados seu consumidor tiver, mais seguro se sentirá e mais propenso a comprar estará.

Isso pode ser feito oferecendo acesso a um e-book em troca do cadastro no site, por exemplo. Também é possível utilizar ferramentas como a newsletter, criação de grupos nas redes sociais, contatos no WhatsApp, entre outras.

4. Nutra suas leads

Na qualificação de leads existe outra técnica importante: a nutrição. Ela é feita por meio do envio de e-mails aos seus potenciais consumidores — aqueles que já forneceram seu contato para a empresa — com o objetivo de conduzi-los ao longo da jornada e levá-los à decisão de compra.

Cada mensagem deve ser adequada ao momento em que a lead se encontra, indo de informações gerais, como essas postadas no blog, até a oferta de orçamentos e testes gratuitos, por exemplo.

5. Selecione as leads qualificadas

Aquelas que já estão pesquisando produtos e serviços para tomar a decisão final são o que chamamos de leads qualificadas e já podem ser passadas para o time de vendas conduzir os passos finais do processo.

Mas aqui é preciso atenção à qualidade da lead. Algumas estão em contato com a empresa, mas seu interesse de compra ainda não está 100% desenvolvido. São oportunidades que não podem ser desperdiçadas, claro, mas para que sua equipe de vendas entre em cena, elas precisam estar mais certas sobre sua escolha.

Por isso, é importante criar mecanismos que identifiquem essas pessoas, como simuladores de orçamento, carrinhos de compra, lista de desejos, entre outras ferramentas utilizadas por aqueles prontos para comprar.

Colha os resultados

A geração de leads e sua conversão em leads qualificadas é uma arte e pode gerar uma infinidade de oportunidades para sua empresa. Com esse trabalho, empresa e clientes saem ganhando. A empresa conquistando mais clientes a custos menores e os clientes ganhando informação, atendimento e relacionamento de qualidade.

E por falar nisso, aproveite para conferir também nosso artigo sobre Relacionamento com o cliente: por que a sua empresa precisa investir nisso?

Um dos principais diferenciais do marketing digital é o fato de ser altamente mensurável. Cada canal de comunicação, estratégia de divulgação e mecanismo de conversão gera alguns ricos, que revelam sua própria performance e os caminhos ideais para escolher.

Por conta disso, nenhuma empresa pode se dar ao luxo de trabalhar sem avaliar a qualidade da sua presença digital. É necessário fazer um levantamento periódico de todos os esforços dessa área, para encontrar problemas a serem corrigidos e possíveis melhorias.

Veja a seguir os critérios que precisam ser vistos ao analisar sua empresa no mundo digital.

Analise os canais utilizados

O marketing digital conta com diversos meios diferentes para atingir o público, e toda avaliação da sua presença nesse mundo online deve considerá-los. Em quais canais a sua empresa está atuando? Aqui, o ideal é incluir desde mecanismos como e-mail marketing e links patrocinados até redes sociais.

Fique de olho na performance do site

O desempenho das suas páginas na web é uma parte importante da presença da sua marca no universo online e precisa constar nesse levantamento. Observe a recorrência de visitas, em que ritmo elas ocorrem e dados demográficos da sua audiência.

Acompanhe as interações nas redes sociais

Se a sua empresa possui páginas no Facebook, Twitter, Google+, dentre outros, é necessário incluí-las em sua análise. As interações recebidas nas redes sociais são uma parte bastante importante do marketing da atualidade e conseguem aumentar consideravelmente a identificação do público.

Observe as menções na internet

Este item difere do anterior, porque se refere a um ambiente maior do que apenas as redes sociais. Uma boa análise de marketing digital precisa captar o índice de menções ao nome da marca, detectado não só no meio social, como também em sites e blogs. Além disso, esta informação serve para mostrar quais meios recebem mais e menos interações.

Esteja atento à qualidade do SEO

Para contar com os bons resultados de visibilidade, vindos de uma posição de destaque no Google, o seu site deve possuir uma estratégia sólida de SEO. Esse fator deve constar em um levantamento de presença digital, pois é essencial para a geração de negócios e o fortalecimento da marca. Sem um SEO de qualidade, o seu conteúdo dificilmente será encontrado pela audiência.

Quantifique os leads gerados

Nenhuma análise de presença digital está completa sem levar em consideração quantos leads são gerados pelas suas campanhas. Trata-se de um termômetro bastante eficiente das iniciativas desempenhadas, sendo capaz de mostrar se estão gerando bons resultados ou se necessitam de ajustes. A qualidade desses leads também deve ser vista.

Considere o número de conversões online

Um dos aspectos mais estratégicos da presença digital de uma marca leva em conta o seu índice de conversões obtidas. É um jeito bastante eficiente de medir a força dos seus canais de divulgação e encontrar possíveis novos caminhos a seguir, para obter resultados ainda melhores. Aqueles que possuem boa performance devem ser intensificados, enquanto os que ficam abaixo do esperado necessitam de ajustes.

Toda empresa precisa realizar avaliações recorrentes de seu próprio trabalho se deseja se manter competitiva. Uma análise de qualidade a respeito da sua presença digital é um excelente começo, pois engloba diversos canais e tem o potencial de renovar muitas de suas iniciativas, com foco em mais sucesso. Vamos começar?

Continue acompanhando as melhores dicas para potencializar o seu marketing digital: curta a nossa página no Facebook!