• Home
  • /
  • Front-end: saiba o que é!

Front-end: saiba o que é!

front-end saiba oq é

Como já foi dito anteriormente, os websites são divididos em duas partes: o front-end e o back-end. Neste post de hoje, vamos explicar o que é o famoso front-end e para o que ele serve. Iremos abordar posteriormente, qual é o papel dos desenvolvedores web nesse ambiente de front-end.

O frontend é basicamente, a programação que irá ser utilizada pelo usuário no website ou na aplicação. É aquilo que você vê quando acessa um website, por exemplo. É no front-end que aplicamos todo o design do site e é nele que os desenvolvedores web aplicam toda a programação que irá observar o comportamento do usuário. Desta maneira, é possível trabalhar e estudar o UX no seu website.

No frontend o usuário passará pela experiência de navegar no website ou aplicação e, por isso, tanto a parte do design que irá guiar os olhos e suscitar ações do usuário pelo seu conteúdo quanto a parte da programação devem estar afinadas para entregar ao seu consumidor aquilo que ele procura.

Linguagens comumente utilizadas no Front-end

Por isso, o conhecimento do desenvolvimento web neste ambiente é importante para conseguir integrar o design aos objetos e códigos como, por exemplo:

  • HTML – que estrutura o conteúdo do site,
  • CSS – que permite estilizar seu conteúdo,
  • JavaScript – que introduz dinâmica ao website,
  • jQuery – biblioteca para sintetizar os códigos.

Estes são algumas das linguagens mais básicas para o desenvolvimento de um front-end responsivo. É claro que existem várias outras que vão adicionar funcionalidades e várias ações para o seu website.

Aqui na Agência R8, contamos com uma equipe de desenvolvimento web que trabalha em conjunto com profissionais do Design para desenvolver uma interface convidativa e de fácil manipulação para o usuário. Estamos em constante aprimoramento e estudo para trazer o que há de melhor no mercado no quesito UX além de também contamos com parcerias de grandes plataformas digitais para trazer mais funcionalidades para seja qual for a finalidade do seu portal de relacionamento com o seu cliente. Resultado e Relacionamento é o nosso lema e queremos proporcionar aos clientes mais um canal de relacionamento com o seu público alvo. Orquestramos uma estratégia de marketing digital completa. Vem trocar uma ideia com a gente! 

Você sabe quais são as principais etapas para o desenvolvimento de aplicativos? Estamos em um contexto em que as pessoas estão usando cada vez mais os seus smartphones para comprar e se relacionar com marcas. Também podemos dizer que o consumidor se tornou mais imediatista e deseja ser atendido com agilidade e comodidade.

Um dos motivos para essa evolução é a acessibilidade à internet. Mais de 116 milhões de brasileiros estão conectados, de acordo com a Pesquisa Nacional de Amostra de Domicílios Continuada (PnadC), do Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE).

Considerando esse cenário, a implantação de aplicativos para vender e se relacionar com o cliente é uma alternativa prática, inovadora e que atende às expectativas do um público exigente e conectado.

Para ajudá-lo a entender melhor esse universo, falaremos, neste post, sobre o desenvolvimento de aplicativos e como eles serão úteis para o seu negócio. Quer saber tudo? Então, leia-o até o final!

Para que servem os aplicativos?

Para quem não sabe, aplicativos têm diversas utilidades para uma empresa. A mecânica depende do seu objetivo final. Para ficar mais claro, selecionamos algumas funcionalidades.

Canais de venda

Os aplicativos podem ser usados como canais de venda muito mais dinâmicos e práticos, além de serem cômodos e estimularem o cliente a ser fiel à sua marca. Grandes empresas, como a Magazine Luiza ou o Alibaba (Aliexpress), usam aplicativos como alternativa para quem não quer acessar o site, mas ter acesso rápido.

Os aplicativos podem, ainda, ter algoritmos que evidenciam o que pode ser de maior interesse para os clientes. Isso torna o atendimento personalizado, sem que ele precise fazer um login a cada acesso.

Atração

Se você gamificar o seu processo de compra, por exemplo, é possível atrair mais pessoas para sua marca. Ofereça algo útil ligado ao seu mercado, que incentive o consumidor a manter uma interação.

Relacionamento

Usar aplicativos para relacionar-se com os clientes por meio de campanhas de fidelização, atendimento pós-venda e suporte ao produto é um caminho inovador. Esse é um diferencial que promove mais fidelização e que aproxima a marca do seu público-alvo.

Como é o desenvolvimento de aplicativos?

É necessário entender que o processo de desenvolvimento de aplicativos requer algumas etapas.

A ideia

É preciso desenvolver bem uma ideia. Coloque em um papel qual é o seu objetivo com o aplicativo e quais são os resultados esperados. Esse primeiro planejamento faz toda a diferença na hora de montar o aplicativo.

O desenvolvimento

Dentro dessa etapa, será importante responder a um briefing que fala sobre seu mercado, sua empresa e seu público-alvo, além da ideia do aplicativo. Esse documento será entregue à equipe de programadores e desenvolvedores responsável pelo projeto.

A partir daí, esses profissionais farão uma proposta com prazos para o cumprimento. Durante esse processo, algumas reuniões para alinhamento podem ser realizadas.

A entrega

Antes da entrega final, faça testes. Envolva mais pessoas, inclusive algumas que não estejam desenvolvendo. Nesse período, é preciso conferir se o aplicativo atende ao objetivo e se apresenta itens fundamentais, como:

  • usabilidade;
  • funcionalidade;
  • estética;
  • experiência do usuário, entre outros.

A partir dos testes finalizados, será possível disponibilizar o aplicativo para o público.

Como sabemos se o aplicativo deu certo?

Quando está em um projeto desse porte, é preciso que haja uma divulgação sobre o novo recurso a ser implementado. As pessoas precisam saber da sua existência e também esperar por ela. Use o próprio site para divulgar e incentivar as pessoas a baixarem e usarem o aplicativo. Oferecer diferenciais como ofertas específicas, por exemplo, também ajuda.

Para saber se deu certo, basta fazer uma correta parametrização de análise e medir o número de downloads e acessos. Ao analisar as métricas, identifique pontos positivos e oportunidades.

Para finalizar, precisamos reforçar a importância da contratação de profissionais experientes e capacitados para executarem esse projeto. O desenvolvimento de aplicativos é algo complexo e que requer a perfeição. Quaisquer problemas de programação podem causar uma experiência ruim para o usuário.

Gostou da ideia? Então, comece a planejar um aplicativo para o seu negócio! Entre em contato conosco. Temos a solução ideal para você.

A criação de aplicativos é algo que vem tomando conta e se tornando comum no mundo digital.

Mas para entrar nesse meio é preciso saber algumas coisas fundamentais.

Primeiramente:

Criar aplicativos e criar sites são coisas diferentes. Bem diferentes.

A tecnologia do app é outra e a complexidade é bem maior, além do número de profissionais necessários.

Quem precisa de aplicativos?

Pessoas que geralmente estão ligadas ao marketing de relacionamento com clientes: catálogos de produtos, e-commerce, notícias, promoções, institucional e outros.

Um aplicativo para celular deve ser desenvolvido por profissionais de uma agência digital com experiências em softwares específicos.

Profissionais necessários para desenvolver um aplicativo para celular:

  • Front End Designer

Ele é quem desenha as interfaces do aplicativo, priorizando boa aderência e usabilidade.

  • Webdesigner

É quem aplica o layout do Front End Designer.

  • Analista de sistemas

O analista de sistema tem que entender muito bem de desenvolvimento de softwate, pois ele é quem vê a real necessidade do cliente para com o aplicativo. Ele orienta os melhores caminhos a serem tomados e especifica por escrito o que precisa ser feito.

  • Desenvolvedor / Programador

Ele codifica as imagens e dá ‘vida’ ao que foi desenhado no início, seguindo as diretrizes técnicas do analista de sistemas. O código fonte faz conexão com banco de dados para a exposição das informações. Essa parte representa em torno de 50% do esforço total de um projeto de desenvolvimento de aplicativo para celular.

  • Analista de banco de dados (DBA)

Cria comandos para tratamento das rotinas mais complexas de manipulação de dados.

  • Analista de Testes

Verifica se todas as etapas estão em bom funcionamento, ou seja, se não há erros (bugs) no app.

  • Gerente de Projetos ou Coordenador

Ele é quem coordenada o projeto e distribui tarefas para os profissionais.


Todos esses profissionais são necessários, mas se sua agência está começando agora, basta um bom designer e um bom desenvolvedor para por tudo em ação.

Depois de pronto, o aplicativo ainda terá outros custos: manutenção, evolução e hospedagem em um servidor.

É fundamental sentir confiança total do fornecedor antes da contratação pela complexidade do assunto.

Tenha um profissional de confiança fazendo esse serviço e tudo sairá bem.

workplace

Workplace: A ferramenta do Facebook para Empresas.

A nova rede social voltada para empresas é criada pelo Facebook.

A rede está em desenvolvimento a pelo menos dois anos e em fase de teste atraiu mais de mil empresas.

O Workplace foi criado com o intuito de aproximar colegas de trabalho e deixar o ambiente dos funcionários mais leve e acessível.

Além disso ele quer promover também a integração de uma rede social para o ambiente corporativo.

Assim, a plataforma seria uma solução mais rápida que o e-mail e um grande concorrente dos apps da Microsoft.

O Workplace mantém as principais funções do Facebook, como a possibilidade de criar grupos, vídeos ao vivo e chats.

Possui também um feed de notícias assim como os trending topics.

Conta com tradução automática e a possibilidade de reações, tal qual o Facebook.

Quem pode usar?

Qualquer empresa pode começar a usar o Workplace, seja ela de grande ou pequeno porte.

As empresas ainda podem contar com recursos como dashboards e métricas para análises internas.

A ferramenta do Facebook promete integrar com os sistemas de tecnologia da informação das empresas e não permite publicidades.

Multi-Company Groups:

É possível de criar grupos compartilhados entre corporações.

Com ele, empresas diferentes que estiverem trabalhando em conjunto poderão ter um espaço online para que funcionários troquem ideias para agilizar as tarefas.


Além da ausência de publicidade, o Workplace promete não colher os dados dos usuários.

Também vai funcionar de forma totalmente independente do Facebook.

Outras formas de distração como o Candy Crush, foram bloqueadas da nova rede social.

Preço:

Os valores variam de acordo com o número de funcionários.

US$ 3 por cada usuário para empresas com até mil colaboradores;

US$ 2 para empresas até 10 mil funcionários;

US$ 1 para empresas com mais de 10 mil empregados.

Acesse o Facebook para empresas aqui!

Para quem se perguntava como seria trocar uma ideia com o Google, agora isso é possível!

Na última sexta foi lançado no Brasil o Google Allo, novo mensageiro do Google.

Em pouquíssimos dias o aplicativo já foi baixado mais de 1 milhão de vezes em dispositivos Android e ocupa o primeiro lugar na lista de apps gratuitos mais baixados da Play Store americana.

O Allo Bombou!

O aplicativo veio com tudo e promete muita interação entre usuário e o belo robozinho do Google. Logo quando se inicia o app o robô faz algumas perguntas e explicações iniciais.

E não para por aí:

O robô é operado pelo Google Assistant, novo assistente pessoal virtual do Google, e permite acesso às últimas notícias, previsão do tempo, trânsito, tradução de textos ou mesmo saber que horas sai determinado voo.

Também dá para usá-lo para buscar fotos, vídeos e informações na internet.

Toda vez que se escreve uma mensagem iniciada por @google, o Google Assistant é acionado.

google-allo

Para participar da conversa, o Google usa algumas de suas ferramentas já existentes, como a Pesquisa, o Maps e o YouTube, fazendo com que todos seus serviços sejam usados e interajam o tempo todo com o usuário sem que ele se dê conta.

Outro dos recursos é o bate-papo anônimo, em que os participantes escolhem por quanto tempo as mensagens ficarão disponíveis. Essa opção também tem notificações particulares e sigilo por criptografia.

Ao tentar conversar com quem não tem ainda o app instalado, o Google permite um envio de um SMS gratuito com o convite.

Apenas em inglês, por enquanto.

O Assistant só está conversando em inglês. Se tentar falar em português com ele, aparece a mensagem “Desculpa, eu ainda estou aprendendo português. Por ora, posso fazer uma busca no Google para você”, e entrega o resultado da busca baseado no que você teclou.

Futuro:

O Allo pretende, no futuro, ser aquele funcionário que toda pessoa sempre sonha em ter. Aquele que realiza as tarefas chatas de fazer reservas em hotéis ou restaurantes, ou em passagens para aquela viagem de férias.

Tudo isso em apenas um aplicativo.

^47BC6749FE3CB13EE0454545125E71D7E2EB0CEBB06167435C^pimgpsh_fullsize_distr

Instagram para Empresas chega ao Brasil

Ontem, 15/08, foi lançado no Brasil o Instagram para negócios.

Empresas brasileiras poderão melhorar a comunicação e o engajamento do público pela conta do aplicativo.

Já nas próximas semanas todas as contas para empresa no Brasil estarão liberadas.

As alterações são ajustadas nas configurações do perfil e a conta deve ter pelo menos 100 seguidores, além de uma página no Facebook.

Os dados da fanpage são importados para a conta do instagram. 

Vale notar que um perfil comercial no instagram só pode ser conectado a uma única página do Facebook, ambas possuindo a administração da mesma pessoa.

O que há de novo:

Botão “Saiba Mais”: Trará informações sobre a empresa como contato e endereço por exemplo.

Instagram Analytics: Conta com alguns dados básicos da página como alcance, cliques, impressões e atividades dos seguidores.

Sua desvantagem é que por enquanto não é possível fazer a exportação do arquivo pelo modo CSV.

Outro ponto negativo é que a verificação das contas não é atualizada automaticamente pelo App.

Como funciona o Instagram Analytics:

Entre os botões ‘Promover’ e ‘Ver Informações’, é possível acessar as Impressões, o Alcance e o Envolvimento do post.

Impressões: Total de vezes que seu post foi visto e impactou alguém. Pode ser visualizado até cinco vezes, cada uma delas é uma impressão.

Alcance: Baseado no número de pessoas que visualizaram seu post. É contado apenas uma vez, mesmo que o usuário veja seu post mais vezes

Envolvimento: Total de contas que curtiram ou comentaram o seu conteúdo no aplicativo.

Botão Promover: Para maior visualização das postagens é possível promover as publicações do instagram clicando no botão correspondente e preenchendo os campos necessários como o Público, a Duração da promoção e o Orçamento que você deseja investir. A aceitação do anúncio criado leva até uma hora para ser concluído.



Com essa nova plataforma, empresas poderão segmentar suas campanhas não só apenas no Facebook como no Instagram também, sendo uma nova possibilidade de aumento de vendas e divulgação de marca.

Para quem é da parte de marketing digital e social media é mais um passo e desafio em vista, onde novas táticas de engajamento serão criadas e testadas a fim de trazer o melhor resultado para empresa buscando conteúdos e métodos que atraiam o público.

A era do Marketing Digital traz a cada dia maiores possibilidades, aplicativos e consequentemente maior dissipação de informação e conteúdo. Daí a importância de cada vez mais segmentar o tipo de campanha para o público certo, a fim de atingir o objetivo proposto e saber exatamente qual assunto está sento divulgado.

 

j

No dia 3 de agostou chegou ao Brasil o aplicativo que pode ser considerado o mais esperado de todos os tempos: Pokémon GO.

O app foi desenvolvido em 2013 em parceria entre a The Pokémon Company, a Nintendo e a Niantic.

No jogo você captura, luta e treina seus Pokémons que aparecem pelo mapa, respeitando suas condições geográficas.

Ex: Pokémons de água geralmente aparecem próximo a rios e lagos.

A ideia do jogo é que a pessoa saia pelas ruas a fim de capturar esses pokémons e treiná-los até que eles se tornem Mestres Pokémons.

Antes de chegar ao Brasil o App já batia o download em 100 milhões de vezes, segundo o App Annie.

Ele também vem faturando cerca de 10 milhões de dólares por dia.

Mas Ok! O foco da conversa não é esse. E sim, o que está acontecendo com o mundo depois desse lançamento.

Polêmica:

A chegada do Pokémon GO trouxe opiniões e comentários em graus diferentes.

De comparações absurdas, até aquelas que fazem algum sentido.

Pessoas a favor e pessoas expressamente contra onde diziam que o jogo acessaria todos tipos de senhas e informações sobre vida, que o mundo estava perdido com essa gente que sai na rua para caçar monstro, que as pessoas ficaram burras por dar credibilidade a esse tipo de app e mais vários comentários nesse sentindo, denegrindo o pobre Pokémon.

O aplicativo é como qualquer outro: Tem acesso à sua localização, aos seus dados, à sua configuração de câmera, à sua casa, família e vida.

Nenhum aplicativo que você baixa em seu Smartphone te livra disso.

O Facebook também usa desse método “invasivo” e o Google mais ainda.

Eles sabem cada passo que damos, e acredito que até o que estamos pensando.

O curioso e que destaca o Pokémon GO em todos seus níveis é que ele é um jogo com uma tecnologia digital muito desenvolvida e ainda assim permite a interação fora de casa.

O conceito mais falado quando o assunto é a tecnologia digital é o da mesma prender as pessoas aos seus aparelhos de forma que elas fiquem presas em um local fixo e em si mesmas.

O Pokémon GO é diferente: Você sai às ruas para concluir o jogo e isso aplicativo nenhum ainda possibilitou.

As ruas estão cheias, as praças e os pontos urbanos estão lotados de crianças, de adultos e até mesmo idosos.

As ruas voltaram a ter um movimento interativo que gera dicas e troca de ideias e experiências.

Pokémon GO transcendeu em suas possibilidades e deixou de ser apenas um jogo.

Ele se tornou um marco para a história da tecnologia digital.

Futuro: 

Com tudo muito recente é difícil saber o rumo que essa novidade irá tomar.

Pensando pelo lado positivo dá para imaginar mais ideias, mais melhorias, e muitas empresas de Marketing usando desse novo conceito para inovar e sair na frente.

 

4 Dicas importantes para o desenvolvimento de seu aplicativo.

desenvolvimento-de-app-dicas-para-um-app-profissional

Fazer o planejamento e criar um aplicativo é apenas o começo para se ter um app de alta qualidade. São milhares de aplicativos que estão disponíveis 100% gratuito.

Isso nos faz ter a certeza que não basta ter um app profissional, ele deve parecer profissional para os usuários.

Conseguir que as pessoas baixem seu aplicativo já é um grande desafio. Fazer com que elas continuem acessando seu conteúdo depende de um conjunto de fatores que vão desde a aparência principal do app até os pequenos detalhes que a maioria dos desenvolvedores deixa passar batido.

A Agência R8 preparou um artigo com dicas de como deixar seu aplicativo o mais profissional possível, o que aumentará a chance de sucesso. Confira:

 

1 – Aparência:

Ele tem uma boa aparência ou parece feito sem nenhum cuidado? As suas imagens possuem boa resolução ou estão desfocadas?  Os ícones foram bem desenhados e combinam entre si?

Pesquisas mostram que antes de ler qualquer linha de texto, o usuário  julga a qualidade de um app a partir das imagens que encontrar.

Para aumentar as chances do seu aplicativo ser baixado e acessado você deve garantir que escolheu as melhores imagens possíveis, seja a imagem de divulgação, a imagem inicial do seu app, fundo e cabeçalho até os ícones internos.

2 – Escrita correta:

Existe muita gente que se orgulha de falar Inglês, Alemão e Francês mas erra feio na língua portuguesa.

O Word tem um bom corretor ortográfico. Vale a pena corrigir os erros com calma. Se possível peça para outra pessoa ler seus textos e apontar os erros de Português.

Se você atualiza o app para algum cliente é bem comum receber textos prontos.

Mesmo que um cliente mande um texto prontinho para você colocar no app, dê uma conferida.

3 – Atualizações constantes:

Faça com que seu app seja útil e atual, senão ele perde sua função. Adicione novas informações, notícias e vídeos. Faça o que for preciso, mas não deixe o app com a mesma cara de sempre!

Senão seus usuários vão entrar uma segunda vez e ver que nada mudou.  Talvez até acessem seu app pela terceira vez. Se nada tiver mudado, será que vão continuar acessando?

Para um app de corretor de imóveis seria bom atualizá-lo a cada novo lançamento imobiliário. A frequência de atualização pode ser menor, concorda?

4 – Conteúdo relevante:

Ofereça um conteúdo decente paras as pessoas. Simples assim. Isso faz com que você seja visto como profissional em qualquer área.

As pessoas percebem quando seu conteúdo é fraco. Não tente enrolar seu público ou ele vai apertar um botãozinho e deletar seu app para sempre.

Não caia na tentação de entulhar seu aplicativo com informações inúteis só para mantê-lo atualizado. Ofereça conteúdo RELEVANTE para as pessoas e elas o verão como alguém de valor.