fbpx
  • Home
  • /
  • Blog
  • /
  • Em quais redes sociais minha empresa deve estar?

Em quais redes sociais minha empresa deve estar?

marketing |
27 de maio de 2022
0 Comentários
Por: Mariana Marques

A realidade é que hoje, em pleno 2022, é impossível pensar numa vida fora das redes sociais. Inclusive, a consolidação das mídias sociais modificou drasticamente o modo como fazemos propaganda: as formas tradicionais perderam espaço para criadores de conteúdo que conseguem se conectar com (e engajar!) dezenas de milhares de pessoas!

Acontece que, você já entendeu o porque as redes sociais são importantes para as empresas, mas uma dúvida ainda martela na sua cabeça: eu preciso estar em todas elas?

Bom, é o que a gente vai te contar ao longo deste artigo. Bora lá!? 

Apesar de não existir uma fórmula mágica para fazer marketing digital, uma coisa é certa: Não, você não precisa estar em absolutamente todas as redes sociais! 

Diferente do que alguns gurus da internet dizem, investir em todas elas vai, na real, surtir o efeito contrário. Até porque, cada rede social tem suas especificidades, tem seu algoritmo e, entender de todos (além de ter que cuidar de todo o restante da sua empresa), é uma tarefa extremamente difícil (para não dizer impossível)!

Porque quando o assunto são as redes sociais, quantidade não quer dizer muita coisa. Na verdade, isso pode até ser um problema… Sabe aquele lance de “você quer saber muito de algo ou poucas coisas de muitos assuntos”? Então, é melhor um trabalho excelente em uma rede ou um meio trabalho em todas as redes? 

Acontece que, em todas as redes sociais, é preciso ter bem claro que: aqui, a abordagem é mais personalizada, íntima e interativa. Para além de receber o seu conteúdo, o público quer interagir com o criador, sentir que está mais próximo possível. Portanto, é preciso pensar em como transformar a vida das pessoas. 

 

Principais redes sociais para sua empresa:

Facebook: Considerada uma das maiores redes sociais no Brasil – são cerca de 150 milhões de brasileiros conectados – tem muito forte o marketplace e os grupos, que são semelhantes às antigas comunidades do Orkut. Essa, inclusive, pode ser uma boa opção para você criar uma comunidade sólida e exclusiva. 

“Gratuito para os quase 3 bilhões de usuários ativos mensais, estima-se que cerca de 90% do faturamento do Facebook é proveniente de empresas que pagam pela publicidade exibida na rede e que representou mais de 27 bilhões de dólares apenas no quarto trimestre de 2020 e um total de 86 bilhões no mesmo ano!”*

 

 

 

Instagram: Com mais de 100 milhões de usuários no Brasil, essa é uma rede que foi pensada para o ambiente mobile, para que as pessoas compartilhassem instantaneamente fotos e vídeos. Hoje, a plataforma é bem completa, com inúmeras ferramentas e um ambiente fértil para os criadores de conteúdos. Inclusive, foi aqui que pipocaram os influenciadores digitais. 

Como você pode imaginar, conteúdos em vídeo e imagem são o que dominam a rede, o que pode ser uma excelente opção para você desenvolver campanhas de lançamentos, educar o seu público e estar sempre interagindo de uma maneira mais divertida e “espontânea”. 

 

 

 

LinkedIn: Especificamente criada para o mundo corporativo, cerca de 45 milhões de brasileiros estão conectados nela. É um ambiente onde as pessoas compartilham sobre suas experiências no mercado de trabalho e, para os empregadores, é uma alternativa para o recrutamento e também para avaliar profissionais que estão em processos seletivos. 

Aqui predominam os textos longos e, para além de divulgar novas vagas disponíveis na sua empresa, é uma boa opção para mostrar mais sobre a cultura da sua empresa. 

 

 

 

Pinterest: Se você entendeu como a rede funciona, sabe que o nome dela é bem literal. Assim como o Instagram, ela também é uma rede visual e as pessoas costumam consultá-la para salvar inspirações. Se o seu ramo é da decoração, ela é a plataforma perfeita! 

“Há muitos outros dados interessantes de uma pesquisa fornecida pela Influencer MarketingHub, que um número significativo de usuários da geração millennials ou geração Y, inspiraram-se no Pinterest para planejar diferentes momentos de suas vidas (86%), usaram-no para descobrir novas marcas e produtos para comprar (63%) e metade deles tem uma renda anual superior a US$ 75.000,00”.**

 

 

YouTube: Se hoje os vídeos são o produto da vez na internet, com toda certeza, é porque o YouTube popularizou antes o formato. Afinal, ele foi o primeiro site de compartilhamentos de vídeos. 

Assim como o Google, ele funciona também como um mecanismo de busca para as mais variadas situações. Não sabe como trocar o chuveiro? Com certeza tem um vídeo ensinando! Portanto, é uma boa pedida para ensinar melhor sobre como usar o seu produto, por exemplo.

Mas então, quais redes sociais a minha empresa deve estar? 

Bem, isso é muito particular. Porém, é preciso levar em conta a seguinte variável: onde o seu público está. Adianta você gastar energia produzindo para o Facebook se o seu público alvo não está lá? Não faz o mínimo sentido! 

Até porque, como falamos anteriormente, o que mais conta é um trabalho excelente nas redes que você escolher. E para você conseguir fazer isso, é necessário conhecer bem os formatos que ela aceita, entender como os algoritmos funcionam, como é o comportamento do público que está ali… 

Enfim, são muitas coisas para se levar em consideração na hora de escolher! Mas, em resumo, independente de qual seja a rede escolhida, tenha mente esses pontos:

  • Crie uma linguagem uniforme para se comunicar (desenvolver sobre identificação, público “bate” o olho e sabe quem é que está falando);
  • Tenha um objetivo de porque você vai estar naquela rede;
  • Defenda as bandeiras que façam sentido para a sua marca (mas de forma verdadeira, e não só para surfar no hype);
  • As estratégias não vão trazer resultados instantâneos.

 

*Fonte: hostmidia.com.br
**Fonte: hostmidia.com.br

Compartilhe

categorias +

Posts em destaque