fbpx
  • Home
  • /
  • 5 Principais vantagens do CRM para E-commerce

5 Principais vantagens do CRM para E-commerce

As vantagens do CRM para o e-commerce são tantas que é possível escrever um livro apenas sobre esse assunto. Sobretudo em 2020, quando a pandemia do novo coronavírus se espalhou pelo planeta, e fez mudar o estilo de vida e o hábito de consumo de bilhões de pessoas. Somente no Brasil, o setor cresceu 47%, a maior alta em 20 anos. Segundo especialistas, este ramo também deverá crescer em 2021.

Ao que tudo indica, efetuar compras online caiu no gosto dos brasileiros. A COVID-19 pode ter sido o gatilho para essa mudança, até mesmo para evitar aglomerações desnecessárias em shopping centers e supermercados. Por outro lado, a comodidade, a segurança e os preços competitivos atraem cada vez mais consumidores.

As vantagens do CRM para e-commerce vão além do atendimento ao cliente. Essa ferramenta tem o necessário para captar novos leads e aumentar o desempenho de toda a equipe.

Fácil de usar e fonte de informações muito relevantes sobre a jornada do consumidor em todo o site, o CRM é um aliado e tanto para as equipes de marketing. É como se a empresa tivesse uma visão 360 graus sobre todos os processos que envolvem a operação desse tipo de negócio.

O QUE É CRM?

Para quem ainda desconhece o termo, o customer relationship management (CRM) é um software que consegue gerenciar todas as relações entre um cliente e uma companhia. Ele pode ser implementado em quase todas as categorias de empreendimentos, seja pequeno, seja grande. Além disso, possui versões exclusivas para certos canais, como WhatsApp CRM e Instagram CRM, por exemplo.

Para as empresas, o CRM também apresenta uma vantagem competitiva. Assim como outros sistemas, ele pode ser formatado sob medida, de acordo com as necessidades de cada negócio.

AS VANTAGENS DO CRM PARA E-COMMERCE

Antes de citar as 5 principais vantagens do CRM para e-commerce, é preciso deixar claro que o software também é muito benéfico para melhorar a experiência do consumidor. Com ele, uma empresa pode enviar ofertas e produzir conteúdo distinto para cada público-alvo.

Isso somente é possível porque com o CRM a companhia tem alcance a informações precisas, como sexo, idade, ticket-médio, região de origem, entre outros dados.

1 –Segmentação: uma das principais vantagens do CRM

Se um cliente entra em alguma loja de departamentos, observa os produtos que mais gosta, e vai embora, a empresa tem poucas chances de caracterizar o perfil daquela pessoa. No e-commerce, ocorre o inverso, ainda mais quando a companhia tem um software de CRM disponível.

Em poucos cliques, os gestores descobrem com exatidão quais produtos os consumidores visitaram, quanto tempo eles permaneceram no site, o que eles compraram, e muito mais. Por meio desses dados, a companhia pode ainda criar campanhas de marketing específicas para diferentes targets.

2 – CRM é fundamental para a reputação de um e-commerce

Até hoje, uma das maiores barreiras para o e-commerce é a desconfiança do público. Por mais que os investimentos em cibersegurança aumentem a cada ano, fraudes existem. O que leva parte dos consumidores a trocarem o varejo online pelo tradicional comércio de rua.

Até hoje, uma das maiores barreiras para o e-commerce é a desconfiança do público. Por mais que os investimentos em cibersegurança aumentem a cada ano, fraudes existem. O que leva parte dos consumidores a trocarem o varejo online pelo tradicional comércio de rua.

Com um sistema de CRM, além da empresa identificar perfis com atitudes fraudulentas, ela pode, por exemplo, cativar clientes que colocaram o produto no carrinho e, devido alguma razão, desistiram da compra. Para atraí-los de novo, uma boa estratégia é mandar um e-mail marketing para esse grupo de consumidores, e oferecer descontos ou conteúdos especiais.

Ao perceber que companhia está preocupada com eles, os clientes ficam mais dispostos e tranquilos para realizar suas compras.

3 – Toda estratégia de marketing para e-commerce é melhor com o CRM

Até meados dos anos 90, o setor de marketing tinha que seguir, de certa forma, a intuição. Era impossível prever se uma campanha iria gerar o resultado esperado. Na atualidade, esse cenário é bem diferente. Com o CRM, a equipe de marketing tem acesso ao perfil completo de todo o lead e cliente que tem alguma relação com a empresa.

Agora, é possível reconhecer quais campanhas tiveram maior retorno e onde é possível melhorar. Essa transformação na forma de impulsionar a comunicação teve profundo impacto no faturamento dos negócios. Ao estar baseada em argumentos sólidos, a empresa sabe, de maneira exata, onde e quando investir seus recursos financeiros.

4 – Com o CRM, as vendas aumentam

Esta, por óbvio, é uma das principais vantagens dos CRM para e-commerce. Afinal, o objetivo de todo empreendimento dessa natureza é a elevação dos lucros. Como o software fornece informações detalhadas, as companhias têm a capacidade de estruturar funis de vendas mais efetivos.

Ao ter aquisição desses dados, dentro da mesma plataforma, a empresa também ganha mais tempo para ter foco em trabalhos que tenham a ver com o “core business” do empreendimento. Assim, quanto maior a dedicação nos leads e clientes, maiores são as possibilidades de converter as vendas.

5 – O CRM eleva a fidelidade dos clientes

Como citado, proporcionar uma experiência favorável para os consumidores é crucial para o sucesso de qualquer projeto de e-commerce. Além da segurança, uma das vantagens do CRM é ter em seu sistema o status de toda a compra. Com isso, as empresas podem exibir para os seus clientes o histórico da transação, desde a saída do produto do estoque até o dia da entrega.

Assim no pós-venda, o software de CRM pode ser programado para encaminhar um e-mail marketing com a missão de verificar a satisfação do cliente. Se ao final dessa jornada, ele estiver contente com o serviço, maiores são as chances de ele se tornar um consumidor fiel. Além disso, ele ainda pode compartilhar essa referência positiva com outros amigos e familiares.

Quando ouvimos falar em Inteligência Artificial (IA), a primeira coisa que nos vem à mente são poderosas máquinas que podem substituir diversos cargos e funções no mercado de trabalho, não é mesmo?

Não? Então deixe essa ideia para lá, já que a Inteligência Artificial está resolvendo muitos problemas e solucionando muitas necessidades de pessoas e empresas.

Ou seja, ela é nossa aliada e é utilizada em empresas de todos os portes e segmentos, seja em comércios, indústrias de ímã de ferrite, empresas de construção civil, entre muitas outras.

Por meio da Inteligência Artificial, é possível otimizar tarefas operacionais, assim como utilizá-las para auxiliar o marketing da sua empresa. Inclusive, para as ações de Marketing Digital, a inteligência artificial tem se mostrado um grande recurso.

Pensando nisso, nós elaboramos este post para te mostrar algumas maneiras de usar a inteligência artificial no marketing do seu negócio.

Quer saber mais sobre tudo isso? Então não deixe de nos acompanhar neste post! Vamos lá?

1- Qualificação de Leads

Uma das propostas mais utilizadas da inteligência artificial no marketing é ajudar a tornar a qualificação de leads mais rápida e precisa.

Isso se torna possível por meio do Machine Learning, que por sua vez, é a habilidade de uma máquina ou sistema aprender sem necessidade de programação.

Com o Machine Learning, é possível saber o que gera mais Marketing Qualified Leads (MQLs) e Sales Qualified Leads (SQL).

A cada venda feita pela empresa, os dados do Machine Learning vão sendo atualizado, tornando o prognóstico mais preciso para as novas possíveis vendas.

Assim, se sua empresa vende placa de circuito impresso, por exemplo, os vendedores podem ter mais clareza e desenvolverem estratégias mais precisas.

2- Mídia paga

Além disso, a inteligência artificial também pode auxiliar na criação de anúncios mais personalizados, chegando a serem segmentados apenas para leads qualificados.

Isso também é feito pelo Machine Learning. Por exemplo: se você está anunciando 

etiqueta código de barras na internet, o mecanismo interpreta qual combinação de anúncio faz mais sentido para determinado perfil de clientes.

A inteligência artificial fica responsável por analisar o comportamento do seu público na internet, desde os sites que ele costuma visitar, onde ele clica, entre outros.

Para você ter uma ideia, até o próprio Google anunciou que, em breve, todos os anúncios vão ser otimizados com o Machine Learning em sua plataforma.

3- Chatbots

E não podemos deixar de falar dos simpáticos e eficientes chatbots que estão muito presentes na web.

Eles também podem utilizar o Machine Learning para auxiliar um usuário a solucionar suas dúvidas sobre a empresa e seus produtos/serviços.

Os chatbots também podem utilizar linguagens mais informais e responder de forma instantânea um visitante. Assim, eles melhoram a qualidade das respostas e se aperfeiçoam de acordo com a sua experiência.

Agora que você já sabe sobre as maiores dicas para utilizar a inteligência artificial no marketing, o que está esperando para adotar essa tendência em seu negócio e se destacar? Gostou do nosso conteúdo? Conta pra gente!
Esse artigo foi escrito por Rafaela Ricardo, Criadora de Conteúdo do Soluções Industriais.

Novo ano, vida nova. Isso pode ser aplicado ao seu dia a dia e, também, ao seu planejamento de conteúdo para redes sociais. Aproveite a oportunidade para renovar a presença da sua marca nessas plataformas, aprimorando seus resultados.

Sem dúvida, tais redes oferecem inúmeras oportunidades para a sua empresa impactar o público-alvo e fortalecer sua atuação no mercado. No entanto, isso somente é possível se a estratégia for correta e consistente.

Quer ajuda nisso? Veja, a seguir, tudo o que você precisa fazer para planejar o conteúdo das suas redes sociais em 2019!

Defina os objetivos

Nenhum esforço estratégico de marketing deve ser iniciado sem que objetivos claros sejam definidos. Considere o que a sua marca quer conquistar no momento e tenha uma métrica definida para essa análise. Somente assim, você saberá se a meta foi alcançada ou não.

Crie personas

A sua marca precisa de personas para trabalhar em sintonia com seu público-alvo. Elas são personificações das fatias da audiência que você deseja atingir, com traços e características de uma pessoa de verdade.

O grande diferencial disso é conseguir voltar a atenção para as necessidades e motivações desses grupos. Isso permite criar um conteúdo muito mais atraente!

Explore diferentes tipos de conteúdo

Você sempre posta fotos ou links? Então, que tal variar um pouco? Teste a eficácia dos vídeos e dos infográficos!

O seu conteúdo pode (e deve) englobar novos formatos, a fim de alavancar seus resultados. Considere o comportamento do seu público-alvo e o tipo de conteúdo que ele costuma consumir.

Obtenha referências

Olhar o que outros players do mercado estão fazendo é essencial para o seu do seu negócio. Isso não significa copiá-los, mas sim obter referências a serem adaptadas a sua estratégia.

Também vale a pena sair do universo do seu segmento e se inspirar em posts de marcas não relacionadas a sua. Pode ser que daí surja algum insight relevante!

Defina um calendário editorial

Uma parte essencial do seu planejamento de conteúdo para redes sociais envolve a definição de um calendário editorial. Nele, estabeleça quais pautas serão desenvolvidas em quais datas.

Antecipar as suas publicações de uma forma organizada permite trabalhar com foco total na sua estratégia. Assim, você deixa de viver na correria e começa a aproveitar as vantagens de contar com um conteúdo antecipado e bem planejado.

Acompanhe o desempenho da sua estratégia

Mesmo seguindo todos esses passos, o trabalho ainda não terminou, viu? Seu planejamento precisa estar em renovação constante.

Para isso, acompanhe continuamente os seus resultados para aprender mais sobre como o seu público está reagindo às suas publicações e, a partir disso, aprimore a sua abordagem.

Se você leu até aqui, já percebeu que o planejamento de conteúdo para redes sociais tem tudo para se tornar o principal catalisador de negócios para a sua empresa. Tais plataformas são muito úteis para alcançar o público certo com conteúdo estratégico e, claro, mantê-lo engajado!

Gostou deste post sobre planejamento de conteúdo para redes sociais? Então, aproveite a visita e leia também “5 motivos para usar vídeos na sua estratégia digital”!

Ficar de olho nas tendências de mercado é essencial para sobreviver em qualquer segmento. Se a sua empresa não se atualiza, os outros concorrentes podem facilmente tomar o espaço dela e tornar a sua recuperação difícil.

Isso também é importante para contar com cada vez mais formas eficazes de atender bem os seus clientes. Afinal, essas tendências sempre apontam para reflexos das mudanças no comportamento do público e como a tecnologia as atende.

Com a correria do dia a dia e a intensidade com que novos conceitos se desenvolvem, pode ficar difícil acompanhar tudo isso. Felizmente, estamos aqui para ajudar você nisso.

Conheça, a seguir, as 5 tendências de mercado mundiais que vão dominar o marketing em 2019.

1. Maior força do vídeo

Como anda a sua estratégia de vídeo? Esse tipo de conteúdo é capaz de atrair um bom volume de visibilidade e conversões e uma das tendências de mercado para o próximo ano é que cresça ainda mais.

Trata-se de um formato bastante flexível, que pode se adaptar ao que você precisar e a todo tipo de público. Portanto, vale a pena colocá-lo como prioridade em sua estratégia.

2. Publicidade programática

Deixar as máquinas a cargo de tomar milhares de decisões estratégicas em uma fração de segundo é uma das tendências de mercado mais promissoras para o futuro. Se você ainda não trabalha com publicidade programática, tem que considerar seriamente essa possibilidade.

Um dos benefícios é a garantia de que seu anúncio será sempre exibido para o melhor público possível pelo valor mais justo negociado. Você não precisa se preocupar em escolher os veículos já que o sistema faz tudo isso sozinho.

3. Fluxos mais dinâmicos de automação

Mesmo quem já trabalha com uma estratégia de automação de marketing deve aprimorar essa técnica cada vez mais. Uma das tendências de mercado prevê fluxos mais dinâmicos para esse sistema.

Isso significa considerar mais gatilhos para gerar ações planejadas em seus fluxos. É necessário pensar em mais segmentações e analisar mais comportamentos para contar com um número maior de oportunidades de negócios.

4. Chatbots mais inteligentes

Os chatbots chegaram para ficar quando o assunto é captação de leads e atendimento ao cliente. O aprimoramento dessa tecnologia para que se torne mais útil e eficaz está entre as tendências de mercado mundiais para o futuro.

Uma das melhorias possíveis é o entendimento ainda mais aprofundado das necessidades do público, aproveitando algoritmos de inteligência artificial para aprender, aos poucos, com os contatos passados.

5. Otimização para buscas por voz

A busca por voz já é uma realidade na maioria dos smartphones, permitindo que os usuários façam pesquisas no Google apenas ao falar. Isso tem um impacto na forma como o seu conteúdo é encontrado, portanto, exige uma otimização focada nisso.

O uso de SEO focado em pesquisas desse tipo também está entre as tendências de mercado que você precisa considerar. Afinal, as pessoas falam de forma diferente que escrevem ao usar o Google.

Baseando-se nas tendências de mercado mostradas acima, o próximo passo deve ser avaliar as necessidades e características da sua marca para adaptar o que faça sentido. Não caia na tentação de implementar soluções que não se encaixem por puro modismo uma vez que isso pode ser bastante negativo para os seus resultados.

Curtiu este conteúdo? Então compartilhe-o nas suas redes sociais para que os seus contatos também aproveitem as informações.

Atualmente, ter uma loja e vender fora da internet somente não é o suficiente: uma boa participação no ambiente digital é fundamental para alavancar os resultados de uma maneira consistente. Por isso, se você quiser aumentar suas vendas e otimizar os números para alcançar o crescimento do seu negócio, é importante saber o que um site deve ter para ajudar nesse processo.

Se quiser aprender mais sobre como melhorar o seu espaço online para atrair mais visitantes e convertê-los em clientes, não deixe de ler este artigo.

Qual a importância de um bom site?

O mercado atual depende muito da internet e da presença das pessoas no ambiente virtual. Por isso, é imprescindível focar em atração e conversão de pessoas por meio da web, para alcançar melhores resultados diante de uma concorrência acirrada.

Ter um site já é um bom passo, mas é preciso otimizar essa ferramenta para que seja efetiva na captação de bons leads. O objetivo é torná-lo atraente para conseguir mais pessoas interessadas em seu negócio e no valor que sua companhia tem a proporcionar.

O que um site deve ter?

Para que um site seja bom, ele precisa criar uma experiência satisfatória. Atualmente, o principal requisito que estimula as companhias e os desenvolvedores web é a mobilidade. O objetivo principal é construir algo que seja bom para os usuários em qualquer dispositivo que eles utilizarem. Mas esse não é o único fator relevante.

Para usar o website como uma ferramenta de conversão, é importante observar as dicas seguintes.

Offline First

Segundo esse conceito, os espaços virtuais precisam estar preparados para proporcionar uma boa experiência, mesmo quando o usuário enfrentar instabilidades na conexão ou ficar sem acesso à internet.

Uma das formas de implementar esse princípio é com a tecnologia cache, que salva os dados de uma aplicação em uma memória temporária.

O principal benefício é o aumento de performance dos websites e uma melhor adaptação aos leads que acessam por meio dos seus celulares. Com isso, fica mais fácil atraí-los.

SPA

Outra boa estratégia para tornar a navegação mais amigável e confortável para qualquer dispositivo, e também para aplicações que requerem que o usuário passe mais tempo, é o SPA. A sigla é Single Page Application, que significa aplicação em única página.

O nome é bem intuitivo: um site que exibe todo o seu conteúdo em uma única página. Assim, é possível diminuir o tempo de carregamento, deixando a experiência mais leve e prática para o cliente.

PWA

O PWA (Aplicativo Web Progressivo) é um padrão que une benefícios de um aplicativo mobile/desktop com websites responsivos. É um ambiente que torna propício o princípio do offline first, pois permite o acesso mesmo quando o usuário não estiver conectado.

Ele possibilita um acesso progressivo, simples e intuitivo, com boa performance e redução no uso de dados do utilizador. Isso facilita o uso do provável lead, com mais rapidez e menos consumo. Assim, é possível entregar conteúdo de qualidade em menos tempo e apresentar a empresa sem incomodá-lo.

A grande vantagem é que aplicações PWA viabilizam a utilização de notificações push, aquelas que aparecem na tela do smartphone. Esse tipo de notificação é interessante para estabelecer um diálogo constante com o utilizador e criar engajamento.

Complementos

Outros complementos também podem ser usados, como Hello Bars e Newsletters. Ambos são fundamentais para capturas de leads: as pessoas ganham algo da sua companhia em troca de uma informação que cria a oportunidade de contato.

As Hello Bars, pop-ups que surgem nos sites para se comunicar com o usuário, podem sugerir promoções, ofertas ou outras informações importantes, com o objetivo de atrair o visitante à conversão. Já as newsletters são focadas em conseguir o e-mail de quem visita para que a empresa entre em contato depois.

Para se adaptar ao período moderno em que vivemos, as empresas precisam saber dialogar com o público e atraí-lo para o que elas oferecem. Um bom site é uma forma de fazer isso e permite que as companhias convertam visitantes em compradores e gerem mais lucro.

Gostou de aprender mais sobre o que um site deve ter? Então, aproveite para entrar em contato conosco e conhecer algumas soluções digitais efetivas para o seu negócio.

Você provavelmente já ouviu falar que “conteúdo é rei”. A frase é bem verdadeira e mostra o quanto você pode se beneficiar de uma boa estratégia de marketing de conteúdo em e-commerce.

Manter uma loja virtual é algo que requer todo tipo de impulso possível de visibilidade. Além de utilizar anúncios publicitários tradicionais, você também pode ter resultados excelentes ao publicar conteúdo que seja do interesse do seu público-alvo e tenha alto potencial de compartilhamento.

Para ter sucesso, você tem que implementar essa ideia da forma correta. Existem alguns passos essenciais que devem ser incorporados à sua abordagem.

Veja, a seguir, tudo o que você precisa fazer para iniciar a sua estratégia de marketing de conteúdo em e-commerce.

Crie um blog

Uma boa estratégia de marketing de conteúdo necessita de um blog para se sustentar. É um espaço totalmente seu que servirá como principal meio de publicação, além de ser o destino para onde você direcionará o seu público.

Certifique-se de contar com uma boa plataforma de conteúdo e de dar destaque adequado aos seus posts na capa do seu e-commerce.

Publique conteúdo de qualidade

O que define qualidade? Não é um conceito subjetivo. Deve ser sempre seu objetivo oferecer conteúdos que satisfaçam as necessidades do seu público. Procure entender o que ele precisa e traga soluções objetivas para as suas dores.

Isso também envolve explorar formatos que contribuam com a eficácia da informação. Se um assunto é melhor desenvolvido visualmente, por que não usar um infográfico ou um vídeo?

Destaque seus produtos

O seu conteúdo tem o potencial de levar um bom número de clientes a fecharem negócio em seu e-commerce? Isso é possível se você der o devido destaque aos seus produtos em meio às publicações.

No entanto, evite deixar o material muito promocional. Lembre-se da importância de entregar algo de valor ao público. Por exemplo, em vez de destacar tal TV como a melhor, prefira explicar as principais diferenças entre os tipos de imagem nas configurações.

Promova seu conteúdo

Publicar conteúdo de qualidade em sua estratégia é muito importante, mas não serve de nada sem a devida promoção. Você precisa garantir que as pessoas sejam impactadas pelo seu material para que ele cumpra seu objetivo.

Leve em conta os canais de marketing em que o seu e-commerce está inserido. Por exemplo, as redes sociais são ótimas distribuidoras de conteúdo, bastando inserir chamadas em dias e horários estratégicos.

Aprenda com seus resultados

Mesmo depois de implementar a sua estratégia de marketing de conteúdo em e-commerce, isso não significa que o seu trabalho terminou. Chega, então, a hora de acompanhar os seus resultados e aprender com eles.

Ou seja, confira quais tipos de conteúdo costumam gerar mais vendas e visibilidade para a sua loja. Considere aprimorá-los cada vez mais e publicar mais material semelhante a ele. Ao mesmo tempo, veja o que não deu tão certo e planeje correções.

Agora que você já conhece como implementar a sua estratégia de marketing de conteúdo em e-commerce, pode começar a planejar suas ações. Como também ficou nítido, é algo que requer um aprofundamento estratégico considerável. Por isso, pondere a contratação de uma agência especializada para conduzir esse trabalho de forma adequada.

Curtiu este artigo? Então receba mais informações como estas diretamente em seu e-mail: basta se cadastrar em nossa newsletter!

A definição do mix de produtos de um e-commerce é decisiva para o sucesso dele. Afinal, sem itens que sejam atrativos para o público buscado, ficará impossível conquistar um bom volume de vendas.

O mix de produtos é, em resumo, a seleção dos itens que você venderá em sua loja virtual. Por exemplo, existem grandes diferenças entre comercializar eletrônicos ou roupas, então essa definição precisa ser feita adequadamente.

Isso vai além de somente pensar nas expectativas do seu cliente em potencial. É necessário considerar uma série de critérios para fazer uma escolha que tenha sentido no seu caso.

Confira a seguir as 5 ações que deve adotar para montar o mix de produtos ideal para o seu e-commerce.

1. Considere as preferências do seu público

Qual perfil de cliente pretende atingir? Antes de começar a planejar as ações do seu e-commerce, você precisa ter em mente esse aspecto. Ele ajudará a definir o seu mix de produtos.

Isso vai além de pensar em interesses, já que também tem a ver com perfil de consumo. Classes econômicas mais altas não se importam de pagar mais caro por um item de maior qualidade, enquanto as mais baixas precisam de ofertas mais em conta.

2. Observe as características do mercado

De que forma atua o mercado em que você pretende ingressar com o seu e-commerce? Trata-se de um quesito importante a contribuir para a sua decisão.

Esse é um aspecto a se pensar não só para a definição do tipo de produto a ser vendido como também a faixa de preços e os segmentos a serem explorados.

3. Consulte rankings de vendas do segmento

Esse pode não ser um critério decisivo, mas pode ajudar você a se aproximar de uma escolha que faça sentido para as suas necessidades. Vale a pena consultar quais produtos costumam vender mais na internet e checar se eles têm identificação com o seu negócio.

Nesse aspecto, pode existir uma grande oportunidade para já começar a vender em grandes volumes.

4. Planeje itens complementares

Parte da definição do mix de produtos também envolve pensar no futuro. Ou seja, é recomendado imaginar as oportunidades de inclusão de itens complementares para venda.

Por exemplo, quem escolhe vender smartphones pela internet pode ter muito sucesso ao incluir itens como cases, carregadores, baterias portáteis, entre outros.

5. Tenha abertura para fazer atualizações

A escolha do mix de produtos da sua loja virtual não precisa ser definitiva. É importante ter flexibilidade para se adaptar conforme o mercado evolui. Senão, você arrisca se tornar irrelevante.

Tendo isso em mente, permaneça em constante busca por melhorias em seu mix de produtos. Fique de olho no que outros players do seu mercado estão fazendo para não ficar para trás.

Todas as escolhas envolvendo seu e-commerce precisam ser muito bem pensadas, já que serão decisivas para o seu sucesso. Escolher o seu mix de produtos é algo bastante delicado, pois tem impacto direto em suas vendas. Leve em conta as dicas acima para garantir um acerto nesse aspecto e obter bons resultados.

Fique por dentro de mais ideias estratégicas para o seu negócio. Basta cadastrar o seu e-mail e começar a receber a nossa newsletter!

Contar com uma parceira focada em planejar e executar as suas estratégias de marketing é essencial para alavancar seus resultados. No entanto, pode ser um pouco difícil escolher a melhor opção. Para se certificar de que você está tomando a decisão certa, é importante examinar o portfólio da agência.

Nessa área cheia de variáveis, é preciso adotar as ações de marketing corretas e evitar erros para não se prejudicar. A solução está nas próprias agências. A maioria delas oferece um portfólio com seus cases de sucesso, um valioso conjunto de informações para ajudar na sua escolha. Basta ter em mente o que você deseja e buscar esse conteúdo.

Veja, a seguir, as melhores formas de analisar o portfólio da agência para tomar a sua decisão.

Busque similaridades estratégicas

O quanto da sua empresa e do seu nicho de mercado você enxerga no portfólio da agência considerada? Para que você conte com uma parceira realmente capaz de ajudar a sua marca, é essencial que ela tenha identificação com o seu negócio.

Por exemplo, se você trabalha no ramo de alimentos, é imprescindível que exista pelo menos um case do mercado alimentício no portfólio da agência. Isso servirá para proporcionar mais segurança a você.

Analise os objetivos das ações

Conhecer o portfólio da agência é uma ótima forma de ter uma ideia a respeito das capacidades dela. Mas isso não tem muita utilidade se você não considera um fator importantíssimo: o objetivo da campanha que ela desenvolveu.

Procure entender o que os clientes queriam alcançar para, depois, avaliar o que a agência fez para ajudar a empresa nesse sentido. Dessa forma, fica mais fácil visualizar como ela pensa e trabalha.

Detecte as soluções utilizadas

É possível aprender muito com o portfólio da agência. No entanto, você pode ir além e até saber mais sobre os serviços que ela oferece. Afinal, esse mercado tem múltiplas combinações de soluções diferentes, o que pode tornar a sua decisão mais difícil.

Portanto, ao olhar para os cases de sucesso das agências consideradas, tente observar quais soluções e recursos foram usados em cada um deles. É o caso de ver, por exemplo, se foi envolvida uma estratégia de conteúdo, de mídia, a produção de um site ou landing page, entre outros.

Consulte clientes antigos

O portfólio da agência não deve ser o único instrumento usado por você para avaliar a qualidade de uma potencial parceira. Ele pode servir, também, como ponto de partida para captar mais informações.

Tente entrar em contato com as empresas registradas nele para saber mais a respeito de como é trabalhar com a agência, quais dificuldades foram encontradas no meio do caminho e se recomendam a atuação dela.

É só seguir as dicas acima para analisar o portfólio da agência adequadamente e tomar a decisão certa para a sua empresa. Lembre-se de que uma escolha errada pode atrasar o progresso da sua marca, algo péssimo especialmente em um mercado competitivo. Opte pela melhor alternativa e comece a trabalhar de forma mais estratégica.

Já entendeu o quanto é valioso se basear no portfólio da agência? Então aproveite e confira o nosso agora mesmo!

Os e-commerces têm apresentado resultados significativos no mundo todo e, em especial, no Brasil. Os números não deixam mentir: somente em 2017, o comércio eletrônico do país movimentou cerca de 60 bilhões de Reais.

É inegável que o grande impulso para esse resultado vem das grandes empresas. Sendo assim, é importante ter atenção ao que fazem os grandes players do mercado. Conhecer o diferencial de cada um deles ajuda a ter referências para o negócio. É sobre isso que pretendemos tratar no presente texto.

Conheça alguns fatores de sucesso dos maiores e-commerces do país e comece a prosperar você também.

B2W Digital

O grupo responsável por alguns dos e-commerces mais valiosos do Brasil, como o site Americanas.com e o Submarino.com, é especialista em gerar lucro nesse tipo de mercado. O segredo é simplificar. Na prática, o B2W Digital é um marketplace que facilita para o lojista colocar seu produto em grandes sites, com um elevado alcance.

A simplificação do acesso permite que qualquer empresa se cadastre no sistema, além disso, a B2W Digital oferece uma suíte completa de soluções, o que a ajuda a faturar alto ano após ano.

Cnova.com

Na mesma linha da B2W Digital, o Cnova é resultado da fusão das empresas Nova Pontocom e Cdiscount, controlando sites de gigantes do setor no Brasil, como as Casas Bahia, o Ponto Frio e o Extra.

No caso da Cnova, o diferencial foi eliminar o conflito de interesses e a competição entre as duas principais empresas do grupo, o Ponto Frio e as Casas Bahia. Assim, houve um grande investimento na integração total das plataformas de comércio e logística entre as duas companhias e a unificação das equipes. O resultado foi o fim da competição e a simplificação da estrutura de governança da Cnova.

Magazine Luiza

Já o Magazine Luiza tem duas soluções que costumam fazer de suas ofertas mais vantajosas para os clientes. Elas são o aplicativo da empresa e a opção de retirada do produto na loja.

O aplicativo é muito simples de usar e apresenta incentivos exclusivos como o frete grátis. Já a possibilidade de retirada da compra na loja é um recurso que permite ao consumidor fechar negócio online e retirar o que comprou na unidade mais próxima da sua casa, sem esperar uma entrega que poderia demorar dias.

Privalia

Outlet online, a Privalia aposta em um modelo de negócio com custos reduzidos. A empresa negocia cada campanha diretamente com a marca, de modo a garantir que seus produtos sejam originais e vendidos a preços interessantes.

Uma vez reservado o estoque, os produtos vão para o Centro de Distribuição, onde há a conferência, separação e embalagem dos produtos para envio a seus consumidores. Tudo feito de maneira criteriosa e seletiva.

Grupo Netshoes

O diferencial do grupo é o atendimento ao cliente. Para tanto, a Netshoes investe no tripé composto por:

  • atendimento rápido;
  • boa logística;
  • e trabalho especializado com dados.

A empresa foi uma das pioneiras no uso de sistemas de personalização de dados para sugerir produtos. Hoje, aliando isso com a eficiência na entrega, a Netshoes se apresenta como uma das maiores do mercado em que atua.

Esses foram alguns exemplos de organizações que souberam se adaptar ao digital para oferecer soluções úteis e diferenciadas para seus clientes. Entendendo que, independentemente do local em que atua, é preciso se fazer especial, você também consegue crescer no mercado de e-commerce. Por isso, fique atento às dicas e corra atrás do seu sucesso.

Entendeu alguns dos segredos dos maiores e-commerces do Brasil? Confira também criação de loja virtual: do projeto à execução de um e-commerce.

Você sabe quais são as principais etapas para o desenvolvimento de aplicativos? Estamos em um contexto em que as pessoas estão usando cada vez mais os seus smartphones para comprar e se relacionar com marcas. Também podemos dizer que o consumidor se tornou mais imediatista e deseja ser atendido com agilidade e comodidade.

Um dos motivos para essa evolução é a acessibilidade à internet. Mais de 116 milhões de brasileiros estão conectados, de acordo com a Pesquisa Nacional de Amostra de Domicílios Continuada (PnadC), do Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE).

Considerando esse cenário, a implantação de aplicativos para vender e se relacionar com o cliente é uma alternativa prática, inovadora e que atende às expectativas do um público exigente e conectado.

Para ajudá-lo a entender melhor esse universo, falaremos, neste post, sobre o desenvolvimento de aplicativos e como eles serão úteis para o seu negócio. Quer saber tudo? Então, leia-o até o final!

Para que servem os aplicativos?

Para quem não sabe, aplicativos têm diversas utilidades para uma empresa. A mecânica depende do seu objetivo final. Para ficar mais claro, selecionamos algumas funcionalidades.

Canais de venda

Os aplicativos podem ser usados como canais de venda muito mais dinâmicos e práticos, além de serem cômodos e estimularem o cliente a ser fiel à sua marca. Grandes empresas, como a Magazine Luiza ou o Alibaba (Aliexpress), usam aplicativos como alternativa para quem não quer acessar o site, mas ter acesso rápido.

Os aplicativos podem, ainda, ter algoritmos que evidenciam o que pode ser de maior interesse para os clientes. Isso torna o atendimento personalizado, sem que ele precise fazer um login a cada acesso.

Atração

Se você gamificar o seu processo de compra, por exemplo, é possível atrair mais pessoas para sua marca. Ofereça algo útil ligado ao seu mercado, que incentive o consumidor a manter uma interação.

Relacionamento

Usar aplicativos para relacionar-se com os clientes por meio de campanhas de fidelização, atendimento pós-venda e suporte ao produto é um caminho inovador. Esse é um diferencial que promove mais fidelização e que aproxima a marca do seu público-alvo.

Como é o desenvolvimento de aplicativos?

É necessário entender que o processo de desenvolvimento de aplicativos requer algumas etapas.

A ideia

É preciso desenvolver bem uma ideia. Coloque em um papel qual é o seu objetivo com o aplicativo e quais são os resultados esperados. Esse primeiro planejamento faz toda a diferença na hora de montar o aplicativo.

O desenvolvimento

Dentro dessa etapa, será importante responder a um briefing que fala sobre seu mercado, sua empresa e seu público-alvo, além da ideia do aplicativo. Esse documento será entregue à equipe de programadores e desenvolvedores responsável pelo projeto.

A partir daí, esses profissionais farão uma proposta com prazos para o cumprimento. Durante esse processo, algumas reuniões para alinhamento podem ser realizadas.

A entrega

Antes da entrega final, faça testes. Envolva mais pessoas, inclusive algumas que não estejam desenvolvendo. Nesse período, é preciso conferir se o aplicativo atende ao objetivo e se apresenta itens fundamentais, como:

  • usabilidade;
  • funcionalidade;
  • estética;
  • experiência do usuário, entre outros.

A partir dos testes finalizados, será possível disponibilizar o aplicativo para o público.

Como sabemos se o aplicativo deu certo?

Quando está em um projeto desse porte, é preciso que haja uma divulgação sobre o novo recurso a ser implementado. As pessoas precisam saber da sua existência e também esperar por ela. Use o próprio site para divulgar e incentivar as pessoas a baixarem e usarem o aplicativo. Oferecer diferenciais como ofertas específicas, por exemplo, também ajuda.

Para saber se deu certo, basta fazer uma correta parametrização de análise e medir o número de downloads e acessos. Ao analisar as métricas, identifique pontos positivos e oportunidades.

Para finalizar, precisamos reforçar a importância da contratação de profissionais experientes e capacitados para executarem esse projeto. O desenvolvimento de aplicativos é algo complexo e que requer a perfeição. Quaisquer problemas de programação podem causar uma experiência ruim para o usuário.

Gostou da ideia? Então, comece a planejar um aplicativo para o seu negócio! Entre em contato conosco. Temos a solução ideal para você.